2.10.16

O Romance Inacabado de Sofia Stern, de Ronaldo Wrobel


O Romance Inacabado de Sofia Stern, escrito por Ronaldo Wrobel

Editora: Record
Páginas: 256
ISBN: 9788501107497
Livro cedido pela editora em parceria com o blog
Autor de Traduzindo Hannah, livro finalista do Prêmio São Paulo de Literatura de 2010, Ronaldo Wrobel constrói um thriller instigante neste novo romance. Na trama, o protagonista Ronaldo vive com a avó, Sofia Stern, em Copacabana. Ela é uma refugiada da guerra: nasceu na Alemanha em 1919 e veio para o Brasil às vésperas da Segunda Guerra Mundial. Quando Ronaldo encontra um diário da avó perdido no apartamento, percebe que as histórias de sua juventude revelam paixões, traições e conflitos. Ele decide trazer os fatos à tona e embarca numa viagem para preencher as lacunas do relato.

Ronaldo vive com a avó Sofia Stern num apartamento em Copacabana. Sua vida segue pacata até que um dia a avó, já senil, desaparece. Procurando por todo bairro sem sucesso Ronaldo decide colocar um anúncio do seu desaparecimento num site de buscas por pessoas desaparecidas. Inesperadamente Ronaldo a encontra no próprio bairro, vestida como as prostitutas - e coberta de joias - em um cabaré local.

Sofia, alemã e judia, veio refugiada para o Brasil durante o período que precedeu a Segunda Guerra Mundial e, apesar da forte ligação com o neto, não revela detalhes do seu passado na Alemanha. Essa mulher incomum, envolta em mistério, também era desconhecida pelo seu único neto.
"Netos raramente conhecem os avós. Podem até ser seus cúmplices e amá-los de verdade, mas quase nunca suspeitam de mistérios que não tiveram condições de desvendar. Avós são esfinges porque ali mora mais do que alguém. Ali mora o tempo. Com minha idade, vovó já havia enfrentado vilões históricos, atravessado o Atlântico e se casado com o homem a quem daria uma filha em 1954. Uma epopeia!"
Ronaldo encontrou no quarto da avó um diário com anotações estranhas e um anel com a inscrição SS - tropa de elite do período de Hitler - da época em que ela morava na Alemanha, porém ela se recusava a contar ao neto sobre o período anterior à sua chegada ao Brasil.

Logo depois do episódio do sumiço uma juíza alemã entrou em contato com Ronaldo graças aos dados fornecidos no site de buscas por desaparecidos. Na Alemanha corria um processo sobre uma grande fortuna em joias e sua avó era a provável herdeira dos bens, porém era necessário que ambos viajassem para a Alemanha para reclamar a fortuna. A partir desse momento o livro passa a ter um ritmo bastante acelerado, sendo bastante difícil de se separar da história.

Na Alemanha ele descobre que a avó vivia uma vida incrivelmente incomum, agitada e jamais imaginada por ele. As joias pertenciam a uma grande amiga de Sofia, Klara, e foram deixadas de herança para Sofia Stern. Obviamente diversas Sofia Stern e herdeiros apareceram para reclamar a fortuna, porém não haviam provas suficientes para comprovar que eram a Sofia Stern em questão.
Vovó carregava culpas lancinantes desde a juventude na Alemanha. Quantas delas infundadas?
Klara e Sofia se conheceram na escola. A primeira pobre mas de ascendência ariana, a segunda rica porém judia. Sua amizade desde o início enfrentou barreiras, entretanto as duas tinham uma ligação muito forte, que foi quebrada anos mais tarde devido às circunstâncias.

Mesclando presente e passado, somos apresentados à verdadeira Sofia Stern. Menina de origem judia, rica, que perdeu tudo o que tinha no período que precedeu a Segunda Guerra, inclusive o pai. Sem alternativa de sobrevivência sua única opção foi se apresentar em carabés em troca de dinheiro ou comida.
Em que momento a perda acontece? Sim, existe o milímetro a partir do qual o amor se esvai, a queda é fatal, a jornada é impossível. Que milímetro é esse? Qual é o nome da unidade que põe fim ao sentimento, à esperança, à razão, à memória? Quando se dá o último espasmo, o adeus sem glória daquela lembrança inútil que agonizava na véspera do esquecimento, resignada ao momento preciso que nos aguarda a todos?
A partir desse momento a trama ganha recortes inesperados pelo leitor e muita coisa acontece. Acredito que o ideal seja não entregar nada de como se desenvolve a história de Klara e Sofia e nem a história das joias, pois esse é o grande plot do livro. O que posso afirmar é que esse é um livro para ser devorado, a curiosidade faz com que seja difícil de ser deixado de lado.

Outro fator que fez com que eu gostasse do livro é por se tratar de uma história de Segunda Guerra não tradicional. Existem muitos livros sobre o período que tem histórias homogêneas, sempre focando no Holocausto. Nesse caso a temática é outra, dando um ar de novidade numa temática batida.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo