4.9.16

O Mundo de Vidro, de Maurício Gomyde

O Mundo de Vidro, escrito por Maurício Gomyde

Editora: Porto71
Páginas: 207
ISBN: 9788591184002
Até onde pode ir a paixão de uma pessoa por outra? Como, quando e por que começa? Até que ponto pode-se cometer alguma loucura para fazer parte da vida de alguém? Quais as consequências da paixão avassaladora incompreendida? E quando não se admite a óbvia paixão por outra pessoa? Neste seu primeiro e hilariante romance, Maurício Gomyde conta a história de duas pessoas, Ele e Ela, tentando responder estas aparentemente simples perguntas.
Passeando com extrema facilidade tanto pela linguagem refinada e sutil quanto pela tosca, Maurício Gomyde nos brinda com um livro de leitura fácil e extremamente agradável
O Mundo de Vidro conta a história de um casal (só descobrimos os nomes deles bem no finzinho do livro). Ela, perfeita, inteligente, com bons empregos e um relacionamento feliz. Ele, atrapalhado, sem grandes expectativas, solitário, o retrato de um perdedor.

No romance, ele a vê, se apaixona por ela e faz de tudo para conquistá-la. Inventa qualquer mentira necessária para atingir esse objetivo, enquanto nós vamos acompanhando essas tentativas e a aproximação dos dois.

O livro tem uma linguagem bem simples, os capítulos são curtos e fluem com facilidade. A história é divertida com algumas partes bem engraçadas e, às vezes, um pouco exageradas nessa tentativa da graça. O prefácio é muito original e já dá uma ideia desse lado divertido do livro.

Um aspecto que não gostei muito foram os estereótipos apresentados pelo autor. Um deles já apresentei que são as características dos protagonistas. Além disso, há outros ao longo da história quando aparecem outros personagens (como a amiga feminista extremista dela e o vendedor homossexual que ele conhece) ou na forma como os personagens enxergam determinadas situações.

Eu costumo não gostar de história na qual tudo tem que dar errado antes de algo dar certo e isso aconteceu um pouco durante essa leitura. Em determinados momentos, fiquei com raiva do protagonista que se metia em situações cada vez mais embaraçosas.

Apesar desses pontos, é um romance gostoso de ler e que vai agradar ainda mais as pessoas que gostam desse tipo de humor mais do que eu.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo