31.7.16

Os meninos da rua Paulo, de Ferenc Molnár

Os meninos da rua Paulo, escrito por Ferenc Molnár

Editora: Cosac Naify
Páginas: 264
ISBN: 9788575034316
Tradução: Paulo Rónai
A história dos meninos que travam batalhas de vida ou morte nas ruas de Budapeste, no final do século XIX, ainda fascina leitores de várias gerações. Publicado em 1907, este livro projetou mundialmente o húngaro Ferenc Molnár, pelo espírito de amizade e heroísmo presente na obra. Maravilhosamente traduzida por Paulo Rónai, com posfácio e notas de Nelson Ascher e ilustrações originais de Tibor Gergely, é leitura obrigatória para professores, bibliotecários, estudantes e ex-estudantes. Um clássico da literatura juvenil.
Que delícia de leitura! Já começo dizendo que me encantei pela história (que me lembrou outras como "Os Batutinhas") de um grupo de meninos com cerca de 14 anos que se reunia para brincar em um terreno baldio da rua até que o outro grupo de meninos, com quem eles tinham certa rivalidade, resolveu que queria aquele espaço para eles e houve uma "guerra" para ver quem seria o dono do espaço.

O livro é infanto-juvenil, a história tem um linguagem simples, mas é mais profunda do que imaginamos quando começamos a ler. A narrativa e os personagens são muito bem construídos! Apesar de tantos nomes difíceis de ler e de memorizar, aos poucos, acabamos reconhecendo as crianças, vamos lembrando quais as características e as personalidades que marcam cada um. Começamos a "fazer parte do grupo" e a perceber o sentimento de amizade e união que permeia a história.

Esse clássico da literatura húngara nos leva a ser crianças novamente ao mostrar o quão fascinante esse universo pode ser, como coisas aparentemente simples são levadas tão a sério por meninos que brincam de bolinhas de gude, mas também fazem eleições democráticas e discutem leis e cargos com tamanha seriedade. 
"A disciplina militar e as tensões que dela decorrem, a lealdade e a traição, o heroísmo e a covardia, a rivalidade, a inveja e a nobreza: todos esses elementos são tratados na obra com a mesma seriedade com que seriam abordados num livro para adultos."
Outro aspecto que chamou minha atenção na leitura é o quanto a história é visual, parecia que eu estava assistindo a um filme enquanto lia. 

Vale ainda destacar o material que faz parte do conteúdo do livro e que é de excelente qualidade: o prefácio do tradutor Paulo Rónai, o posfácio de Nelson Ascher, a biobibliografia e as notas de rodapé que auxiliam no vocabulário, dizem como se pronuncia os nomes dos personagens e trazem informações. Além disso, há um ebook gratuito na Amazon que é um guia de leitura do livro, destinado principalmente a professores, que traz um conteúdo tão rico que faz com que nossa leitura se torne ainda mais profunda. 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo