3.6.16

O Melhor de Mim, de Nicholas Sparks

O Melhor de Mim, escrito por Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
ISBN: 9788580413342
Tradução: Fabiano Morais
Depois de se apaixonarem na adolescência, Dawson Cole e Amanda Collier foram separados pelas diferenças sociais. Passados 25 anos, eles voltam a se encontrar na pequena cidade em que nasceram.
Amanda está casada há mais de 20 anos, teve quatro filhos, desistiu da profissão que sonhara ter e enfrenta graves problemas no relacionamento com o marido, um dentista que vem se entregando a doses cada vez maiores de álcool desde que a terceira filha do casal morreu, vítima de câncer.
Após causar um acidente e ficar quatro anos preso, Dawson passa a trabalhar em uma plataforma de petróleo. Quando não está embarcado, vive em uma casinha simples e isolada, onde lê, cuida das tarefas domésticas e restaura seu Mustang 1969. Desde que terminou com Amanda, nunca mais se apaixonou.
Agora, de volta à sua cidade natal por um fim de semana, os dois serão confrontados com o passado e com tudo o que suas vidas poderiam ter sido.
Eles, que romperam o relacionamento apesar de se amarem muito, irão perceber que já não são as mesmas pessoas da juventude. Porém essa descoberta, em vez de afastá-los, reforçará o amor que jamais deixaram de nutrir um pelo outro. Mas como permitir que esse sentimento aflore, sem destruir a família de Amanda? Será que um amor verdadeiro pode reescrever o passado?
Já tinha assistido a vários filmes baseados nas obras de Nicholas Sparks, mas esse foi meu primeiro contato com um livro desse autor tão conhecido.

A história é um romance entre Dawson e Amanda que foram completamente apaixonados na adolescência, se reencontraram 25 anos depois e se descobriram ainda apaixonados.

Apesar de ser um romance, um gênero geralmente muito previsível, esse não é o caso dessa narrativa. Ainda que alguns elementos possam ser "adivinhados" ao longo da leitura e que haja vários clichês nas frases românticas, o autor consegue colocar uma dose de surpresas, fazendo com que esperemos por algumas coisas que não acontecem como tínhamos previsto.

Com essas surpresas, a história em si deixa o leitor curioso para saber o que acontecerá com Dawson e Amanda e se eles ficarão juntos apesar das dificuldades. 

Comigo foi isso o que aconteceu, a narrativa me prendeu, mas não gostei muito da linguagem utilizada e da forma como ela foi escrita. O que me incomodou foi a sensação de que não há espaço para mim, o leitor, no livro. Não consigo explicar exatamente esse sentimento, mas é assim que me senti, como se eu não precisasse compreender determinadas ações e nem relacionar informações e acontecimentos, porque tudo já era me dado pronto. Além disso, as descrições de lugares ou situações que não eram necessárias para o desenvolvimento da narrativa também me incomodaram um pouco.

Por fim, não gostei tanto da leitura, mas acredito que o livro funcione para leitores que gostem de romances cheios de declarações de amor e momentos românticos entre os personagens.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo