30.1.16

Sentimentalmente burro, de Alexandre de Jesus

Um garotinho de nove anos, uma pessoa atrás das grades, um agressor de setenta e oito anos, uma religiosa fervorosa, um aluno sem timidez, um possível assassino... O que todos esses tipos possuem em comum? A narrativa do amor.

São vinte e oito crônicas, vinte e oito casos nos quais o tema é o mesmo: o sentimento amor. Mas em cada um há uma peculiaridade que demonstra uma abrangência de situações. O mais interessante é notar a voz narrativa que desabafa, conta, desenha, confessa, enfim, transmite ao interlocutor uma carga sentimental transbordante. Todos os narradores precisam dizer algo, seja para pedir desculpas, para brigar, para reclamar, para pedir, para finalmente revelar seus sentimentos. A surpresa está exatamente em notá-los, e dar atenção a eles. 

Inclusive quando a identificação cedo ou tarde acontece, pois quem nunca mandou um bilhetinho de amor?


A diversidade de Sentimentalmente burro atinge a abordagem cronológica também: somos apresentados tanto a casos contemporâneos, como também a um rapaz do século XIX que escreve para a sua amada. Em ambas as situações, há a correspondência inclusive do vocabulário, tornando a verossimilhança uma das características do livro.

Apesar de serem crônicas que abarcam vários tipos de casos amorosos, senti falta da homossexualidade em pelo menos uma delas, sobretudo porque é um tema em evidência e muito importante atualmente. Provavelmente, a identificação de um público geral seria mais completa caso isso existisse no livro, mas isso já é uma perspectiva pessoal. Um outro aspecto negativo são alguns poucos erros de digitação fáceis de serem excluídos do livro, pois não se trata de erros gramaticais e algo que incomode o leitor; sou muito exigente quanto a isso, mas não cheguei a me incomodar.


Quem gosta de relatos curtos e interessantes e da temática amorosa provavelmente irá se cativar bastante por estes casos tão diferentes. Para comprar e ler o e-book, basta clicar aqui. Conheça também o site de Sentimentalmente burro.

No Youtube

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo