13.1.16

O Vilarejo, de Raphael Montes

O vilarejo, escrito por Raphael Montes

Editora: Suma de Letras
Páginas: 96
ISBN: 9788581053042
Livro cedido pela editora em parceria com o blog

Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome.
As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão.

No prefácio temos o tradutor Raphael Montes explicando a origem do livro: um dono de sebo recebeu uma grande quantidade de livros que pertenciam a uma senhora já falecida, doados por sua neta. Dentre as doações encontra-se um caderno numa língua estranha que o dono do sebo oferece a Raphael. Depois de pesquisas e intenso trabalho Raphael descobre que se trata de uma língua morta, o cimério. A tradução resultou no livro "O vilarejo".

De acordo com a classificação do demonologista Peter Binsfeld cada pecado capital relaciona-se com um demônio, sendo eles: Asmodeus (luxúria), Belzebu (gula), Mammon (ganância), Belphegor (preguiça), Satan (ira), Leviathan (inveja) e Lúcifer (soberba). Em cada um dos sete contos temos um pecado - e um demônio - guiando os acontecimentos até o inevitável e horripilante fim.


O velho estava certo. O vilarejo está sendo dizimado dia após dias. O luto sentou-se à mesa. Ninguém chora os mortos. Não podem desperdiçar energia lamentando a partida dos que não suportaram o frio e a fome.

Em um cenário de frio e aridez desoladores somos apresentados aos personagens desse vilarejo, composto por aproximadamente cem pessoas, numa época de fome e guerras. Felika, Anatole, sra. Helga e as irmãs Vália, Velma e Vonda, entre outras personagens, vivem um cenário de horror.
Crentes que uma maldição caiu sobre o povoado, as pessoas desse lugar longínquo buscam refúgio no isolamento de suas próprias casas, sem sucesso.

Em cada conto temos a história e o ponto de uma vista de uma personagem, mas tudo se relaciona ao final e sabemos como e porquê dos estranhos acontecimentos desse lugar. Por se passar de um livro curto com contos curtos acredito que o ideal não é revelar detalhes da narrativa, já que isso poderia ser feito apenas utilizando spoilers, então a melhor forma de explicar a obra é trazendo um panorama geral do seu cenário e personagens.

A fome tomou conta do povoado devido a um inverno bastante intenso, muitas pessoas tentaram sair com destino a outros vilarejos em busca de comida, lenha e outros suprimentos já escassos. Mas antes desse momento já existe o presságio de que algo estranho aconteceria no local, como a chegada de um negro caolho que desperta a curiosidade - e a ira - dos moradores e vários outros pequenos acontecimentos passam a tomar grandes proporções de forma a extinguir o pequeno vilarejo.
Até mesmo nos seres mais inocentes e, aparentemente bondosos, vemos despertar algo de maligno e sombrio.


Assassinato, tráfico de pessoas, canibalismo são elementos presentes no livro e, apesar de seu teor sobrenatural, notamos que o estopim para os crimes acontecerem são causados pela maldade própria do ser humano, algumas vezes por loucura, por maldade ou ignorância.

Apesar do tema, a leitura é bastante fluida, fácil e rápida. Não é tão pesado, apesar do tema abordado e o projeto gráfico juntamente com as ilustrações dão ao livro o toque final de morbidez.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo