18.9.15

Sinfonia em Branco, de Adiana Lisboa

Sinfonia em Branco
Editora: Alfaguara
Páginas: 315
ISBN: 9788579622267
Livro cedido pela editora em parceria com o blog.

Sinfonia em Branco é, com certeza, um dos melhores romances nacionais que eu li nos últimos anos. Não poderia dizer que Adriana Lisboa me surpreendeu, pois já comecei a leitura com bastante expectativa, a qual foi totalmente correspondida.

A autora já é vista como um dos grandes nomes de literatura brasileira contemporânea, e a obra em questão venceu o importante Prêmio José Saramago, além de ter sido traduzida para diversas línguas e ter tido boa recepção lá fora, sobretudo na França. Portanto, era impossível não esperar muito desse livro.

É uma obra complexa e não é tão fácil falar sobre ela. Na verdade, embora o enredo seja cheio de fatos surpreendentes e chocantes, ele fica em segundo plano. O que realmente importa são as personagens, seu psicológico, suas emoções. Entre essas personagens, as principais são duas irmãs, Clarice e Maria Inês, que passaram por um trauma que mudaria completamente sua existência e a de muitas pessoas que cruzaram suas vidas. É interessante que muito do que acontece em suas histórias não é contado diretamente, mas sugerido, o que é totalmente coerente com a própria realidade de Clarice e Maria Inês, cheia de proibições, cheia de silêncios impostos.

A narrativa é feita em terceira pessoa, com um narrador onisciente.  E o tempo não é nada linear. A toda hora é narrada uma parte diferente da vida das personagens, e nós nunca sabemos, por exemplo, se depois de uma passagem da vida adulta delas virá uma da infância ou da adolescência. É interessante, porém, que isso é feito de maneira bastante lúcida, sem que fiquemos perdidos. A ambientação fica basicamente entre a zona Sul do Rio de Janeiro e uma cidade do interior chamada Jabuticabais, sobre a qual tentei pesquisar no Google, mas não achei nada a respeito, o que me faz acreditar que seja um lugar fictício.

Além de escritora premiada, Adriana Lisboa já foi também musicista profissional, e a música está presente em sua obra literária. Na verdade, não só a música. Há um grande diálogo com outras artes. Inclusive, Sinfonia em Branco é também nome de um quadro de um pintor estadunidense chamado Whistler, citado diversas vezes no livro. Mas nós acabamos percebendo que o título não se limita a uma relação com a pintura, ele também pode ser encarado como uma referência ao silêncio que permeia toda a obra.  

Adriana Lisboa impressiona com seu estilo único. Sua prosa é leve, precisa e cheia de poesia. A beleza do texto vicia. A escrita da autora é também cheia de pequenos detalhes que a fazem diferenciada, como os diálogos, que acontecem sem qualquer sinalização, de forma direta. Concluindo, se você procura por um texto profundo e bem escrito, Adriana Lisboa é uma boa pedida e está aí para reafirmar a qualidade dos autores nacionais contemporâneos. 

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo