28.5.15

Games relacionados a livros

Olá, pessoal. Há algum tempo, falei um pouco de séries de que gosto que têm relação com clássicos da literatura. E é muito normal ver textos que falem da relação entre séries e livros, ou entre filmes e livros. Por isso, desta vez decidi falar um pouco de games, que também são parte essencial da indústria de entretenimento.

Hoje há uma grande tendência em aproveitar enredos de jogos e adaptar em obras literárias, como é o caso de Battlefield, Resident Evil, World of Warcraft e o mais bem sucedido de todos, Assassin's Creed, que se tornou uma série bestseller como game e como livro. Mas quero focar desta vez em games que foram inspirados em livros. Este é um texto mais de dicas para aqueles que também curtem jogar videogames.

O primeiro da lista e com relação mais óbvia com livros é o subestimado, porém excelente, Sherlock Holmes Crimes and Punishments. É um ótimo game de investigação, com belos gráficos e casos muito interessantes, para mim, sendo polêmico, consegue até superar L.A. Noire. Obrigatório para quem gosta dos textos do Sir Arthur Conan Doyle, pois os casos que são colocados diante de nós são bastante parecidos com os das obras do autor, além de Sherlock e Watson terem suas personalidades bastante fiéis à obra original. Algumas das coisas mais interessantes que achei nesse game são as decisões morais (você pode entregar ou não o criminoso após avaliar os motivos dele para cometer o crime) e a possibilidade de chegar a conclusões equivocadas. Ninguém nunca pensou que Sherlock Holmes poderia falhar, certo? Bem, aqui ele pode. Fica aí uma dica de um game que vale e muito a pena ser jogado.


American Mcgee’s Alice é outro título interessantíssimo. É baseado no clássico Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. E, bem, esqueça aquela coisinha bonitinha com final feliz, esqueça o filme da Disney. O game é bastante sombrio e tem como principal tema a loucura. Se nos livros do Caroll Alice era uma criança inocente, e o País das Maravilhas representava essa mente infantil, aqui Alice é uma jovem perturbada, que perdeu os pais, que morreram queimados, tentou suicídio e foi parar num manicômio. Muita viagem, não é? Mas tudo é muito interessante no game, essa abordagem ficou ótima, tenho certeza de que o enredo vai impressionar qualquer um que o jogar. Quanto ao estilo do game, é de aventura em terceira pessoa com elementos de shooter. Talvez só o que estrague o jogo sejam os gráficos, uma vez que ele é de 2000, e estamos em 2015, mas há uma continuação de 2011 que conta com ótimos gráficos, na verdade, podemos dizer que o game é lindo. E não posso esquecer de falar também das trilhas sonoras de ambos os jogos, que são excelentes, com um quê melancólico que nos deixa totalmente no clima.



Middle-earth: Shadow of Mordor é outro game bastante interessante que aproveita elementos de um universo criado na literatura, desta vez, como o título já aponta, a Terra-Média de Tolkien, ambientação de obras como O Senhor dos Anéis, O Hobbit e O Silmarillion. Porém não é necessário conhecer nenhuma dessas obras para curtir o game, já que ele tem uma história própria. O game tende mais pro lado do RPG e não é muito desafiador, porém não deixa de ser divertido. Os gráficos são impressionantes, a trilha sonora é ótima e a dublagem em português é extraordinária, o que já era esperado, já que o responsável por sua produção foi ninguém menos que Wendel Bezerra, dublador de personagens como Goku e Bob Esponja.


Para quem curte FPS, Metro 2033 é uma boa pedida. Sei que muita gente que já ouviu falar nesse game não sabia que se trata da adaptação de um livro, mas é verdade! O game é adaptação do livro homônimo do escritor russo Dmitriy Glukhovskiy, que, inclusive, foi traduzido para o português pela editora Planeta. Trata-se de uma ótima história pós-apocalíptica, com todos os elementos que leitores e jogadores querem em enredos desse tipo, como guerra nuclear, pessoas tendo que viver no subterrâneo, seres mutantes etc. Quanto ao game, uma das coisas que mais chamava a atenção no seu lançamento eram o gráficos, que continuam impressionando, mesmo cinco anos depois. Porém ele é muito mais do que belos gráficos, o enredo é ótimo e o jogo é bastante desafiador, por isso não é aconselhável para quem gosta de games fáceis só para passar um tempo.


Agora o meu preferido, Game of Thrones produzido pela Telltale. Esse game aproveita o universo criado por George R. R. Martin muito bem. Segue o mesmo estilo de outros games da Telltale, tendo gráficos cartunescos e um sistema de escolha bem legal, com toda ação tendo uma consequência no futuro. Assim como The Wolf Among Us e The Walking Dead, o game é lançado por capítulos, estando atualmente no quarto, faltando mais dois para acabar a primeira temporada. A história do jogo se passa na mesma época dos eventos dos livros e da série da HBO, portanto aparecem muitos dos lugares e personagens que já conhecemos, porém o enredo foca nos Forrester, uma família do Norte leal aos Starks, que se vê numa situação muito difícil depois dos acontecimentos do terceiro livro da série (quarta temporada da série da HBO). Não posso falar mais porque acabaria dando muitos spoilers. E, falando nisso, se você não assistiu à quarta temporada ou não leu A Tormenta de Espadas e não gosta de spoilers, não é aconselhável jogar o game. Além de tudo dito, é um ótimo meio de praticar seu inglês, já que o game é rico em diálogos, que podem ser paralisados, dando tempo de assimilar melhor as informações e até procurar significados de palavras e expressões no dicionário, além é claro de você ouvir e ler o idioma ao mesmo tempo, treinando assim também o listening.


Bônus:
Alan Wake é um game de survivor horror que, embora não tenha relação direta com nenhuma obra literária, busca bastante inspiração no Stephen King, inclusive o protagonista também é um escritor de livros de terror. Tal inspiração no King foi confirmada pelos próprios produtores. Então, se você gosta do autor, gosta de tomar sustos e ficar bastante apreensivo por um tempo, é um bom jogo.
 

Então é isso. Se tiverem outras dicas, sintam-se à vontade para compartilhar conosco nos comentários.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo