21.4.15

Four, de Veronica Roth (sobre ler em inglês)

Autora de "Divergente", distopia mundialmente conhecida e que já virou filme, Veronica Roth deu um presente para aqueles que se envolveram com a série. Escreveu o livro "Four", uma coletânea de contos e mais três cenas extras, todos sob o ponto de vista de Tobias Eaton. Inicialmente, foi lançado em formato de e-book e depois em livro físico. Aqui no Brasil, a Rocco lançou nos dois formatos.

Os contos são:

"A Transferência" (primeiro conto) nos traz a história de Tobias em sua facção inicial; seu teste de aptidão (onde Tori marca sua presença); sua relação conturbada com o pai; a cerimônia de escolha de facção e seus pensamentos conflitantes sobre o que fazer; como ele conheceu seu instrutor; paisagem do medo e o porquê do nome Four.

"A Iniciação" (segundo conto) nós vemos Tobias após sua escolha; seus treinamentos; sua difícil relação com as pessoas, em se abrir para as pessoas; conhecemos Zeke e Shauna; vemos como foi a primeira tatuagem de Tobias e o porquê; vemos sua primeira luta com Eric; seu primeiro contato treinando outra pessoa e como ele lida com a violência; seu primeiro contato com Jeanine Mathews e como é a relação entre a Erudição e a Audácia, quais são as consequências disso para sua vida e a de seu instrutor e que reflexões que Tobias tira disso;
"It's the first time I've expressed that to anyone. I know why it doesn't feel like a game – because for so long, it was my reality, it was my waking and my sleeping. Here, I've learned to defend myself, I've learned to be stronger, but one thing I haven't learned, won't let myself learn, is how to enjoy causing someone else pain." * (pensamento de Tobias)
"O Filho" (terceiro conto) temos o apartamento de Tobias; seu primeiro encontro; seu contato com computadores;  temos uma grande menção de sua mãe; sua polêmica e perigosa tatuagem, menção da palavra "Divergente"; mais da relação entre os líderes da Erudição e da Audácia; e, finalmente, quais foram os precursores da mudança de treinamento de iniciação da Audácia.

"O Traidor" (quarto conto): se passa em "Divergente", temos muitas cenas com Tris: sua simulação, o desenvolvimento do relacionamento deles, como ele decide confiar nela; temos as cenas de Edward e mais algumas envolvendo Al. Temos também uma visita de Tobias a seu querido pai na facção original.

Além desses contos, temos três cenas extras com a Tris sob o ponto de vista de Four. Não posso dizer muita coisa a respeito, pois daria muito spoiler. Aliás, é difícil falar muito até sobre os contos, principalmente o último.

A leitura foi muito gratificante. Gostei muito mesmo de ler o que se passou antes de Tris, como Tobias pensa e age e o porquê de ele ter tal personalidade. Além do mais, muitas coisas da série "Divergente" são explicadas nesse livro, conseguimos entender melhor o que levou à situação que temos na série, vemos a antiga Audácia.

É difícil dizer qual foi o mais interessante, todos foram. Porém,  o segundo e o terceiro conto chamam mais atenção, pois conseguimos ver as articulações, os precursores da situação da série, vemos como Four lida com a violência, como ele rejeita isso. Ou seja, conseguimos entender Tobias melhor, como ele se descobriu e também entender melhor como toda a trama principal se desenvolveu. Então, não creio que esse livro seja apenas para os colecionadores ou amantes da série. Esse livro é para todos aqueles que querem saber o antes e o durante da situação toda sob um ponto de vista diferente que só acrescenta informações novas e bem interessantes.

Desde que vi que esse livro seria lançado, coloquei na minha cabeça: vou lê-lo em inglês, E foi o que eu fiz. A edição é incrível, de capa dura (com um desenho muito bonito em dourado), com jacket (igual à capa da versão brasileira), folhas amareladas e com letras grandes o suficiente. A versão tem 285 páginas e, apesar de ser em inglês, a leitura foi gostosa, nem um pouco pesada ou arrastada. O único porém é que exige um vocabulário relativamente grande. Muitas palavras eram desconhecidas para mim, fui tirando o significado pelo contexto, então não ficou difícil, mas você precisa ter uma boa base em inglês. E vale muito a pena. Tive a sensação de ter lido a história 100% verdadeira, de estar mais perto da autora e dos personagens. Estranho, não?

Então, no geral, não tive problemas com a leitura em inglês. Foi uma leitura muito rápida, gostosa e tranquila, principalmente por ser em contos. Mas, volto a falar: um bom nível em inglês é necessário.

Para finalizar, gostaria de dizer que esse livro só fica atrás de Convergente de todos os quatro livros para mim, com toda certeza.

Então, contem-me se vocês já leram a série "Divergente" ou "Four". O que acharam? Qual o livro favorito de vocês?

* Tradução livre: 
"Essa é a primeira vez que expressei isso a alguém. Eu sei o porquê disso não ser como um jogo  porque, por muito tempo, isso foi a minha realidade, o meu acordar e o meu dormir. Aqui, eu aprendi a me defender, aprendi a ser mais forte, mas uma coisa eu não aprendi, e não vou me permitir aprender, é como curtir causar dor a alguém."

1 comentários:

  1. Então leia! Eu gostei muito do livro. Entendi muito mais o Quatro e me deixou um gostinho de quero mais. Fiquei viajando em como teria sido a série pela perspectiva dele. Gostei mesmo.
    Achei Convergente muito mais interessante que os outros, sem dúvida. E quanto as pessoas não terem gostado, acho que quase ninguém gosta de um final como aquele. Foi um pouco difícil de processar, né? Mas, no meu ponto de vista, foi um final bem elaborado e tinha de acontecer mesmo. Com certeza, é o meu favorito também.
    Obrigada pelo comentário, Isa!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo