9.3.15

The House on Mango Street, de Sandra Cisneros

(Fonte)
“The House on Mango Street”, que em português ficaria algo como "A casa na rua das Mangueiras", foi lançado em 1984. Escrito por Sandra Cisneros, autora mexicana/americana, vencedora de vários prêmios literários, este livro retrata uma "coming-of-age story", que significa  a história do desenvolvimento psicológico e moral do protagonista. 

Este livro nos mostra bastante a figura das mulheres, sejam elas crianças, adolescentes ou adultas. Mostra qual o seu papel na sociedade e na família. Mostra o que elas sofrem no dia a dia, como violência doméstica e abuso sexual. Além do mais, nos apresenta a dura realidade das pessoas cercadas pela pobreza e pela falta de perspectiva de mudar de vida.

É protagonizado por Esperanza, uma pré-adolescente latina, que vive em um bairro pobre de Chicago em uma casa que é o oposto daquela com a qual ela sempre sonhou. Esperanza nos conta através dos capítulos, formados por pequenos textos, seu ponto de vista sobre o que ela é, o que espera da vida e sobre o que ela observa da realidade das pessoas que a cercam.

Com o passar dos capítulos, vemos o desenvolver da maturidade da protagonista e a busca por sua identidade. Vemos o que ela deseja e o que não deseja para sua vida, quais são seus sonhos, planos e esperanças, que estão simbolizados por uma única coisa: uma casa. Esse é seu maior desejo, ter uma casa totalmente diferente da qual ela vive, longe da rua das Mangueiras (Mango Street). No final, porém, ela percebe que nunca conseguirá deixar a rua totalmente. Percebe que, depois de partir, ela voltará para ajudar aqueles que ela deixou para trás

Este foi meu primeiro livro lido na língua inglesa e eu não poderia ter escolhido melhor. É um livro curtinho e nem um pouco cansativo, pois seus capítulos são bem pequenos. Como o livro é narrado por uma pré-adolescente, a linguagem fica bem fácil de ser entendida. 

Apesar da escrita simples, tenho de admitir que tive algumas dificuldades. Por exemplo, me deparei com muitas palavras novas, então tive de consultar o dicionário muitas vezes ao longo da leitura. Outra dificuldade foi que a autora, em muitos trechos, deixou alguns acontecimentos subentendidos, o que me forçou a reler para ver se eu havia entendido corretamente. E a maior dificuldade foi entender os eufemismos. Não estou acostumada com figuras de linguagem em inglês, como ironia, metáfora e eufemismo.  Então, mais uma vez, tive de ficar relendo para ter total compreensão. Mesmo com essa necessidade de reler alguns trechos, terminei o livro em três dias e não foi uma leitura arrastada, fluiu muito bem.

Não só foi uma experiência muito proveitosa para o meu inglês, pois aprendi várias palavras e expressões novas, mas também foi muito interessante ver o ponto de vista de uma pré-adolescente sobre situações sérias e bem graves que aconteceram ao longo do livro. 
"The House on Mango Street" poderia ser abordado nas escolas para pré-adolescentes aqui no Brasil, como acontece no Canadá e EUA. Apesar do livro tratar de temas sérios, a linguagem é leve e inocente, nada que cause estranhezas ao leitor e também passa uma mensagem muito legal e que te faz refletir bastante. 

Com certeza indico esse livro para qualquer um que queira ler um livro em língua inglesa. Além da história ter temas bem interessantes e sérios, a estrutura gramatical é bem simples e é uma ótima oportunidade para quem quer abranger o vocabulário.

OBS:  Não achei esse livro traduzido para o português, então, mais um motivo para lê-lo na língua inglesa!

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo