3.3.15

Produções que superaram (ou chegaram bem perto) os livros

No segundo texto da minha coluna aqui no blog, comentei brevemente sobre o processo de criação do roteiro de uma adaptação cinematográfica e até onde o autor do livro adaptado pode interferir no filme. Confesso que faz algum tempo que escrevi o post de hoje, mas estava com receio pois entendo plenamente que é um assunto polêmico... Mas pra que temer, não é? Dando então continuidade neste assunto, fiz uma seleção de algumas produções que na minha opinião se saíram melhor (ou chegaram bem perto) do que os livros em que foram baseados. E em circunstâncias completamente diferentes.  

As vantagens de ser invisível


As Vantagens de Ser Invisível conta a história de Charlie através de cartas nas quais ele próprio narra sobre o seu mundo novo no colégio, o primeiro amor, primeira amizade verdadeira, dramas familiares e o amadurecimento nessa fase crítica da vida. Esse livro foi escrito há muito tempo, lá na década de 90, e contém referências de bandas, movimentos e livros da época. Porém, a maneira como é escrito me incomoda. Li duas vezes para tentar dar chance para a escrita do Stephen, mas não deu. Conversando recentemente com uma amiga, ela me disse que o livro em inglês sofre uma evolução na escrita do meio pro fim, assim como ocorre na vida do personagem Charlie. E eu achei isso incrível, porém, não consigo notar no livro em português. 

Já o filme é totalmente dinâmico, podemos sentir e assistir essa mudança do personagem e todos os atores foram perfeitos para o papel. Não consigo imaginar um Charlie melhor que o Logan Lerman e um Patrick mais brilhante que o Ezra Miller. Ator este que surpreendeu muito e roubou as cenas! Ah, e devo mencionar que o autor do livro foi não só o roteirista do filme como o diretor também.  É um filme nostálgico, os cenários são lindos e a trilha sonora fecha com chave de ouro a minha review. 

Conheço bastante gente que teve a mesma opinião que eu, e também o contrário. Acho que esse livro e filme são 8 ou 80, né? Mas achei que por isso mesmo seria ótimo trazê-lo pro post de hoje. E vocês? Gostam mais do livro ou do filme? 

(x)
Placar: Livro 0 x 1 Filme

Garota Exemplar


Eu amo tanto o livro quanto o filme. Os dois conseguiram produzir o mesmo efeito em mim: suspense. E sempre que um filme consegue superar minhas expectativas, eu me sinto mais envolvida com a história em um sentido visual mesmo. O roteirista conseguiu captar totalmente a essência da história e o gênio, David Fincher, trouxe o suspense para as telonas. 

Quem já leu o livro sabe que há cenas bem tensas, violentas e, é claro, as cenas que simulam violência. Na minha cabeça essas cenas estavam bem distantes pois procuro evitar pensar nesse tipo de coisa. Mas ao assistir o filme, visualmente, a coisa foi tão real que eu fiquei completamente vidrada e voltei a ficar em dúvida sobre o suspeito do desaparecimento de Amy, mesmo já tendo lido o livro. Como isso é possível? A equipe inteira responsável pela produção do filme conseguiu captar e traduzir a essência do livro para o cinema. O filme está entre o meu top 10 de adaptações favoritas e bem feitas. E olha que uma adaptação de suspense não é fácil de surpreender como Garota Exemplar surpreendeu, viu?

(x)
Placar: Livro 1 x 1 Filme

Livre


Já falei brevemente sobre Livre anteriormente por aqui. E juro pra vocês: o livro não é ruim, mas no meio da leitura eu estava pensando: "ACABA LOGO!" É o tipo de história que cabe muito melhor em um filme em que possamos ver as dificuldades da trilha, assistir às memórias da autora e sentir tudo que a personagem principal está sentindo e vivendo também. Nos emocionamos muito mais, vivemos muito mais e nos identificamos muito mais com Cheryl no filme. 

Em determinados momentos da leitura, os flashbacks me incomodavam porque acabavam sendo repetitivos e previsíveis e como vocês sabem, o cinema possui recursos que os livros não possuem e por se tratar de uma história real, contada pela própria personagem principal, não consigo levar minha imaginação muito longe. Gostaria de imaginar as paisagens como elas realmente são e perceber as dificuldades da trajetória dela o mais similar possível da realidade. E isso só o cinema pode nos oferecer. E para os amantes da música, é outro filme em que a trilha sonora é excelente e rouba atenções. 

(x)
Placar: Livro 0 x 1 Filme

Guerra dos Tronos


Até um tempo atrás eu não poderia incluir Guerra dos Tronos nessa lista porque eu só fazia parte de um pequeno grupo que lia os livros e não assistia à série. Mas eu me rendi e sabe o que me faz gostar tanto da série? Cada episódio parece um filme de longa metragem muito, muito, muito bem feito. E isso entra em comum com o tamanho de cada livro. São muitos detalhes, muitos personagens, muitos reinos, reis, rainhas, mortes.. Seria muito pequeno transformar isso em uma série de episódios de 30 minutos ou com uma baixa produção. 

Em relação à história, a série é bem fiel (na medida do possível) e os personagens são bem caracterizados  e representados. Não vamos entrar em detalhes quanto a diferença de idade dos personagens na série e nos livros, né? O fato é que assim como As Vantagens de Ser Invisível e Livre, Guera dos Tronos tem o apoio do autor. E como já contei pra vocês antes, isso contribui de inúmeras formas para o sucesso de uma produção gigantesca.

(x)
Placar: Livros 1 x 1 Série

Se eu Ficar


Quando o filme entrou em cartaz no cinema e aquele burburinho todo que surgiu em cima dele começou a entrar na cabeça das adolescentes eu, incrivelmente, fui bem paciente e coloquei na minha cabeça que faria a leitura primeiro. Nesse meio tempo li muitas críticas que dividiam opiniões. Até que finalmente terminei a leitura e não foi nada daquilo que eu esperava. Não foi uma história original e já vimos narrativas assim em outros livros e filmes por aí. O livro conta a história de Mia, que após sofrer um acidente de carro com sua família, passa os dias seguintes no hospital "relembrando" toda sua trajetória desde o colégio até se descobrir musicista. Para concluir, a leitura foi melosa e mais dramática do que deveria ser, se tornando muito cansativa e repetitiva. 

Já o filme, criticado por não ser fiel ao livro, me chamou muito mais atenção exatamente por sofrer alterações no roteiro. A trilha sonora foi linda, a atuação da Chloe Moretz foi tocante e convincente , sem contar que os flashbacks não foram cansativos. Até o romance foi natural e fofo. Palmas para o roteirista que não deixou de lado a famosa essência da história criada pela autora e conseguiu transportar para o filme de uma forma agradável e fácil de admirar.

(x)
Placar: Livro 0 x 1 Filme

O que quis mostrar em cada adaptação citada é que, de maneiras diferentes, o filme ou a série podem se sustentar sozinhos sem interferir na mensagem, essência e ideia principal de seus respectivo livros. Em nenhum dos citados eu tive a sensação de que o autor perdeu suas palavras, sua voz e seu trabalho duro na escrita de sua obra. 

Mas é claro, todas essas análises foram escritas através da minha própria experiência em ler os livros e assistir às produções. Ah, e só para o post não ficar enorme, vale citar outras adaptações cinematográficas muito elogiadas pela mídia como O Ensaio Sobre a Cegueira, O Clube da Luta, O Silêncio dos Inocentes e o clássico Laranja Mecânica. Quais adaptações vocês acham que foram bem sucedidas e superaram os livros? Quais as favoritas de vocês?

2 comentários:

  1. Com certeza um dos meus favoritos é as Vantagens de ser Invisível!! Além de amar a história, sou apaixonada pelo protagonista *----*

    Bjox karinhoso da Kaa

    www.senhoritainspiradora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Acho que os filmes de Harry Potter não chegam a superar o livro mas que eles são bons, são. Pelo menos eu acho. :)

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo