23.2.15

Irmãs Brontë e um livro para se amar ou odiar

Não há quem não conheça a famosa autora Emily Brontë. Sua única obra, "O Morro dos Ventos Uivantes", se tornou um grande clássico mundial.

Emily Brontë (Fonte)

Nascida na Inglaterra no ano de 1818, foi a segunda irmã mais velha das três que conseguiram chegar à vida adulta. Irmãs que são também conhecidas na literatura: Charlotte e Anne Brontë. Após sua mãe morrer em 1821, Emily, Charlotte, Elizabeth e Maria (suas duas outras irmãs), ficaram sob os cuidados de sua tia, que as enviou, em 1824, para um colégio interno, cuja atmosfera era bem esquisita. Com condições adversas e um regime muito cruel, Elizabeth e Maria acabaram adoecendo e morreram de tuberculose.




Quando sua irmã Charlotte foi lecionar na escola Roe Head, em 1835, levou consigo Emily, que devido à sua timidez não conseguiu se adaptar, voltou para casa e Anne tomou seu lugar na escola. Nesse meio tempo, seu irmão, Branwell começou a beber sem moderação, deixando de tomar atitudes que o levariam ao sucesso profissional e pessoal.

Com toda essa atmosfera, Emily ficou solitária em casa, reclusa, sem muito contato com o exterior, porém, começou a escrever versos e escondê-los. E ficou sabendo, através de suas cartas com a irmã, que Charlotte estava fazendo o mesmo e que, inclusive, mandara uns versos para alguns poetas e que não fora encorajada a continuar.

Mais uma vez, Emily tentou se tornar professora. Mais uma vez, falhou (devido à sua grande introversão) e voltou para casa. Então, Charlotte decidiu ir à Bruxelas e levou Emily consigo para aprender o máximo que podiam com o objetivo de abrir uma escola. Porém, por falta de alunos, esse projeto não foi para frente. Devido à morte de sua tia, ambas voltaram para casa.

Então, Charlotte descobriu os versos escondidos de sua irmã e resolveu juntar os textos de todas as três irmãs e tentar publicá-los sob os pseudônimos de Currer (Charlotte), Ellis (Emily), Acton Bell (Anne). Elas arcaram com os custos da publicação (1846) utilizando a herança da tia falecida. Apenas dois exemplares foram vendidos, mas elas continuaram a escrever cada uma a sua própria história.

Foi quando Emily Brontë escreveu seu único romance, em 1847, um ano antes de sua morte por tuberculose.

(Fonte)
''Morro dos Ventos Uivantes - Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. 'Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff', diz a apaixonada Cathy.'' 





Quando publicado, chocou a conservadora sociedade inglesa, que o rotulou como mórbido e violento. Ao contrário do sucessos de suas irmãs, "Jane Eyre" e "Agnes Grey", "O Morro dos Ventos Uivantes" foi muito rejeitado na época. Com o passar do tempo, creio que o preconceito acabou sendo deixado de lado e os críticos mudaram sua visão. Saindo de rejeitado para um dos maiores clássicos mundiais. Foi adaptado para o cinema, ópera, minissérie e até duas telenovelas brasileiras foram baseadas nessa obra.

Sei que talvez vocês estejam esperando uma opinião minha aprofundada sobre a história do livro em si, mas... Aqui vai minha grande revelação como leitora: eu nunca li este livro. Sim, eu tentei. Peguei e larguei o livro duas vezes, logo no comecinho do primeiro capítulo. Não que a história seja chata, não posso nem dizer isso, já que eu não li. O que eu percebi foi que eu não tinha maturidade suficiente para esse tipo de leitura. Eu acredito muito em maturidade e momento para a leitura. Infelizmente, peguei o livro na época errada. Mas não desisti, quero lê-lo. Tenho um pouquinho de receio, pois dizem por aí que, ou você ama essa história, ou você odeia. Espero poder compartilhar com vocês a minha opinião final

E, já que eu não posso colocar o meu ponto de vista aqui, gostaria de saber a respeito do de vocês. Me digam: vocês amam ou odeiam "O Morro dos Ventos Uivantes" ?

2 comentários:

  1. Olá Isis!

    Assim que a página do blog abriu e eu li o título da tua publicação percebi imediatamente que o livro de que falavas era "O Monte dos Vendavais".
    Eu li esta obra com dezasseis anos e foi a primeira vez que me apaixonei por um livro sendo que, ainda hoje quando me perguntam qual o meu livro preferido respondo sem hesitar que é este mesmo.
    Tal como tu acredito que na altura ainda não tinha a maturidade suficiente para compreender todos os aspectos da história e, por isso estou a relê-lo.
    Ao conversar com pessoas que já leram o livro ou até ao ler/ver resenhas do mesmo em blogs literários percebi facilmente aquilo que referiste, que esta é uma obra que ou se ama ou se odeia. E eu amei! :)
    Não desistas deste livro maravilhoso, quando a altura chegar conseguirás ler cada página.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Maria!
    Muito legal você ter lido esse livro tão nova. Você deve ter começado a ler bem cedo, não? Eu me atrasei um pouco para dar início a minha vida de leitora, hehe, acho que é essa a razão por eu ainda não ter maturidade para certas leituras. Mas pode deixar que não desistirei! Quero muito saber como é essa experiência. :)
    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo