15.8.14

Resenha: Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo

Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo, escrito por Benjamin Alire Sáenz

Editora: Seguinte
Páginas: 392
ISBN: 9788565765350
Livro cedido pela editora em parceria com o blog.

Aristóteles é um jovem de quinze anos solitário e introspectivo, revoltado com todos os segredos que o mantêm distante da verdade sobre sua própria vida. Há anos ele não escuta o nome do irmão mais velho dentro de casa, e tudo o que ele sabe é que Bernardo está preso, mas não tem ideia do que aconteceu. Ele já não suporta todo esse mistério à sua volta, principalmente quando há ainda mais mistérios escondidos dentro de si. Quando chegam as férias de verão, Ari se pergunta se finalmente descobrirá o mundo que está lá fora à sua espera e de que tanto ouve falar. Por acaso, ele encontra um garoto que, apesar de também ter ascendência mexicana e o nome de um intelectual famoso, é completamente diferente dele. O que começa como uma aula de natação aos poucos se transforma numa amizade especial, do tipo que muda a vida das pessoas e dura para sempre. E é através dessa amizade que Ari e Dante vão descobrir mais sobre si mesmos - e sobre o tipo de pessoa que querem ser.

SOBRE O QUE SE TRATA

Ambientado na cidade de El Paso (Texas, EUA) no fim dos anos 1980, Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo traz uma história sobre amizade e autodescoberta. 

Aristóteles Mendonza é um adolescente de 15 anos que não consegue se sentir como os demais jovens de sua idade; não gosta de assistir televisão ou de socializar e não tem amigos. Ari - como prefere ser chamado - vive com a mãe, uma professora de ensino médio, e o pai, um ex-combatente que lutou no Vietnã e que não fala sobre os traumas causados pela guerra. Além disso, há um constante mistério sobre o motivo de seus pais jamais lhe falarem sobre seu irmão, Bernardo, que foi preso quando Ari tinha apenas quatro anos.

Durante um verão, enquanto tentava enfrentar o fato de não saber nadar, Ari conhece Dante Quintana, um rapaz com a sua idade e que parece enxergar o mundo de uma forma bem diferente da sua. Enquanto Ari não gosta de conversar ou de demonstrar o que sente, Dante é bastante extrovertido e ilumina os lugares em que entra. Ari duvida de si, Dante é bastante confiante. Ari tenta entender quem é, Dante tem certeza do que quer para si.

De forma bastante natural e inexplicável, esses dois adolescentes iniciam uma amizade e juntos tentarão descobrir suas identidades. Ao mesmo tempo, percebem que só a partir do amor, da confiança e da amizade é que poderão enfrentar seus medos e fantasmas.

MINHAS IMPRESSÕES

De uma forma geral, gostei de Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo. Os personagens são cativantes e, até certo ponto, bastante críveis; e o enredo quase inexistente também me agradou. Digo "quase inexistente" porque a história não tem um fio condutor ou momentos de muita ação e reviravoltas. O livro se prende aos acontecimentos cotidianos na vida de Ari e Dante e nas reflexões que as pequenas situações podem proporcionar.

A narrativa é feita em primeira pessoa por Ari, que é bastante direto e não enrola muito para falar o que quer. E é justamente aí que encontrei um empecilho, pois ao mesmo tempo em que gostei da forma divertida e irônica de Ari contar a história, me incomodei com a rapidez com que tudo é narrado, o que acabou por impedir uma experiência de imersão na história. Fiquei com a sensação de que tudo acontece meio abruptamente e não consegui ter tempo suficiente para me conectar com os personagens e entender as suas motivações.

Outro aspecto que me incomodou foi o fato de o narrador enfatizar alguns pontos em diversos momentos e, ao chegar ao final da leitura, esses pontos não se mostrarem tão relevantes para a história. É o caso, por exemplo, de quando Ari fica falando que é mexicano; o tempo todo fui levada a acreditar que esse fato teria alguma importância para o enredo, mas no fim, fiquei com a impressão que Ari poderia ter qualquer ascendência e a história continuaria a fazer sentido. 

O final também foi abruptamente estranho. Não que eu não tenha gostado do desfecho, só achei que foi meio "do nada". Acredito que a principal questão que o autor quis levantar com o livro foi a da descoberta da sexualidade e da homossexualidade, assuntos que considero bastante válidos na literatura voltada para o público jovem adulto. Porém, acredito que faltou aprofundamento ao abordar tais assuntos, que são delicados e que, infelizmente, ainda são considerados tabu. E se em 2014 ainda enfrentamos problemas ao abordar esses temas, imagino que nos anos 1980 as coisas eram ainda mais complicadas, certo? Não é o que Benjamin Alire Sáenz mostra, o que me levou a perceber que faltou um pouco mais de coerência da parte do autor ao contar a história. Tudo é bem aceito (o que seria o ideal) e o preconceito é abordado de forma bem rápida e, ouso dizer, superficial.

Ainda assim, com os aspectos que apresentei e que me incomodaram, gostei de Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo, achei uma leitura interessante e válida. Acredito que o principal motivo de não ter amado tanto assim o livro tem a ver com o fato de que não sou mais o público-alvo desse tipo de história. Acredito que uma pessoa com 13, 14 anos possa se identificar mais e aproveitar melhor o que o autor tem a oferecer. Por fim, recomendo a leitura, mas estejam avisados das ressalvas.


2 comentários:

  1. Eu adoreii a capa quando o vii!! É linda com uma mistura de espaço com os arabescos!! Mas sinceramente não me cativou muitoo, tbm não sou muito do estilo da história. Mesmo assim um dia desses quero le-lo!... Adoro o jeito como você escreve sob os livros, colocando os pontos positivos e negativos mas sem crítica não demostrando revolta. Tbm não gosto disso leio alguns outras resenhas e paro de ler por causa disso, temos q
    respeita os gostos e as opiniões dos nossos leitores, criticar sim mais como você faz de forma discreta.

    Bjox karinhoso da Kaa
    www.umapequenainspiradora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, , pretendo ler esse livro em breve!

    Parabéns.

    http://magisbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo