20.4.14

Literalmente falando #02 - Sobre ter blogs e canais literários


Entre as mil e uma coisas que podemos encontrar na internet, os blogs e canais literários estão, sem sombra de dúvidas, entre as minhas preferidas. Não consigo explicar a alegria que sinto toda vez que paro para pensar na existência de pessoas que, como eu, são apaixonadas por livros e decidem expressar e compartilhar essa paixão com o resto do mundo. Essa prática, além de possibilitar a interação entre leitores, exerce ainda o que eu gosto de pensar como uma ação social: o incentivo à leitura.

Não é segredo para ninguém que o Brasil não é um país formado, em sua maioria, por leitores. É um fato triste, mas é a realidade. E saber que há uma pequena parcela de pessoas que gostam, não só de ler, mas de compartilhar as suas descobertas, opiniões e hábitos com outros indivíduos, é saber que há um tênue fio de esperança para que possamos mudar a realidade em que vivemos. Afinal, a partir da leitura, obtemos conhecimento, abrimos nossas mentes e expandimos os nossos horizontes. Quem lê aprende a desenvolver o pensamento crítico e, consequentemente, a enxergar melhor o mundo em que vive - e o que há de errado nele. Dessa forma, gosto de pensar que quem lê, pode sim corrigir os erros do presente e mudar o futuro. 

Porém, como mencionado acima, nós leitores ainda somos uma minoria. E é por isso que encaro a popularidade e o crescimento dos blogs e canais literários como uma vitória. Todos esses leitores, cada um de um canto do país ou do mundo, compartilhando suas experiências literárias formam uma comunidade baseada na troca de ideias e descobertas acerca de uma paixão em comum, a paixão de se perder no meio de palavras e sensações por estas causadas. Não sei se falo por todos quando digo que livros me entendem melhor do que gente e que ter a noção de que existem mais pessoas que pensam dessa forma é saber que não estou sozinha, mas é exatamente assim que me sinto e creio que foi por causa desses dois motivos que resolvi fazer parte desta comunidade.

Desde 2012, compartilho minhas experiências literárias na internet. Comecei com o meu blog pessoal, depois criei um canal no Youtube e hoje, além desses dois meios, escrevo aqui no Literature-se. Por meio dessas experiências, pude, ao longo dos últimos anos, expandir meus conhecimentos sobre o mundo da literatura, compartilhar um pouco do que eu gosto e também fazer algumas amizades. Fazer parte dessa comunidade é algo que, na maioria das vezes, me traz muito prazer; mas não vou mentir, há também alguns aspectos negativos, dos quais, felizmente, poucas vezes fui vítima.

Por meio de um espaço na internet para falar sobre livros, podemos conhecer pessoas com gostos literários parecidos com os nossos e, a partir da interação com essas pessoas, são criadas relações de amizade e de confiança. Afinal, nos tornamos próximos desses indivíduos que vivem por trás das telas de nossos computadores - mesmo que de uma forma não muito racional - e passamos a confiar em suas opiniões e recomendações acerca do mundo literário. Eu, por exemplo, nunca teria dado uma segunda chance para "Alice" se não fosse pelo vídeo da Mell e teria me arrependido profundamente, já que este é um dos meus livros infantis preferidos. Já perdi a conta de quantos livros me foram recomendados e quantos entraram para a minha lista de leitura desde que criei o meu canal, em janeiro do ano passado. Algumas pessoas já vieram me falar que só leram e gostaram de determinado livro por minha causa. Nada disso seria possível sem essa maravilha chamada internet que nos permite a criação de espaços para expressarmos a nossa visão sobre coisas que nos interessam.

Por outro lado, há sim algumas desvantagens. Há aqueles, por exemplo, que se sentem no direito de lhe cobrar uma resenha do livro X que nunca te interessou e que nem está na sua lista de prioridades literárias ("Quando você vai fazer uma resenha do livro tal, de fulano de tal?"). Ou aqueles que não conseguem enxergar a beleza das opiniões divergentes e começam a te xingar se você não gostou do livro preferido dele/dela. Tem aquele que adora pegar carona e vive fazendo spam nos comentários de vídeos alheios, ou então, envia mensagens privadas praticamente te intimando a conhecer o seu blog/canal. Há aquele que, na dúvida entre ficar calado ou fazer um comentário inútil, opta pela segunda opção e manda um "nossa, seu cabelo está nos olhos", como se você já não soubesse disso. Fora aquele que confunde opinião pessoal com verdade absoluta e aquele que disfarça agressão verbal como crítica construtiva, e acha que na internet todo mundo tem o direito de falar o que bem quiser, mesmo que isso seja xingar a tudo e a todos, a torto e a direito, ainda que fazendo uso de palavras rebuscadas. Infelizmente, a internet é terra marcada por anônimos e falta de educação.

Tendo em mente esses dois lados da realidade que é ter um espaço na internet para falar sobre livros, acredito que seja necessário pensar duas vezes antes de decidir se você quer ou não fazer parte dessa comunidade. No meu caso, felizmente, não tive que lidar com muitas das situações citadas acima, o que contribui para que eu mantenha viva a vontade de continuar compartilhando minhas experiências literárias. Por outro lado, sei que há pessoas que lidam com esses problemas diariamente e, sinceramente, não as julgaria se, de repente, resolvessem abandonar seus blogs/canais. A verdade é que parece cada vez mais difícil lidar com pessoas, que andam cada vez mais mal educadas, principalmente na internet, que é terra de ninguém. Fato que não deixa de ser assustador, quando falamos de comunidade literária, de pessoas informadas e abertas a novas ideias. Ainda assim, em meio a tanta hostilidade, é possível encontrar pessoas maravilhosas, dispostas a enriquecer as nossas discussões e a acrescentar algo às nossas bagagens intelectuais por meio da troca de experiências. E é por isso que eu digo que vale à pena fazer parte dessa comunidade.







11 comentários:

  1. Lindo, Michas!


    Eu estava pensando sobre isso esses dias. Pensei em quando comecei o meu blog e o que aconteceu de lá pra cá. Sempre tive essa sensação de estar meio sozinha em relação aos livros, justamente porque meus amigos faziam parte dessa maioria que não lê. Criar um blog foi libertador nesse sentido. Eu pude comentar com você e com outras pessoas as minhas impressões, discutir sobre os livros que eu gosto. A gente não tem noção de como é bom achar isso até encontrar.
    Também tive poucas experiências ruins por aqui. No máximo, uma pessoa que não entende que você está dando a sua opinião sobre algo e sai rebatendo como se você tivesse iniciado uma briga. É realmente chato, mas felizmente, acontece pouco.
    Para as pessoas que convivem com isso todo dia deve ser mais complicado. A questão é se perguntar se a sua vontade de blogar e fazer o que você gosta é mais importante do que o que as pessoas acham de você. Se for, vamos em frente.


    Adorei o post!


    Beijos,


    Mari

    ResponderExcluir
  2. Michas <3


    Ótimo texto e reflexão. Quando você diz que livros te compreendem mais do que pessoas me identifiquei prontamente. É tão bom quando um livro, uma história, um personagem conversa intimamente com a gente, né? Não que eu não tenha pessoas em quem confio (e acredito que você também tenha), mas por diversas vezes, uma leitura consegue falar mais com a gente que qualquer outra pessoa. Até porque, algumas vezes (digo comigo, mas talvez você também se identifique) não me sinto a vontade para me abrir com alguém, às vezes nem sinto vontade de conversar sobre determinado assunto com alguém, mas abro um livro e descubro ali respostas. E algumas vezes eu nem mesmo tinha pensado na pergunta. É meio louco, né? Enfim, divagações, rs.


    Sem dúvida assim como tudo na vida tem sua parte boa e ruim. Eu, por vezes me sinto meio desmotivada com blog/canal, às vezes apareço menos nos vídeos ou nos posts, mas não me vejo abandonando isso aqui. Como você bem ressaltou no seu texto, existem partes boas. E tento não deixar que as-coisa-não-tão-boas sejam mais marcantes. Felizmente também não tive muitas experiências ruins. Mas como acompanho alguns canais e gosto de ver, as vezes, os comentários, é perceptível o número de comentários sem noção e desnecessários. É isso mesmo que você ressaltou no último parágrafo. Lembrar das coisas boas e seguir em frente. Porque tem coisas e pessoas que valem muito a pena por aqui. Você e a Mell, por exemplo, foi um presente 'conhecer' vocês nesse mundo literário. :)


    Um beijão! Boa semana pra você!
    Amanda,
    Lendo & Comentando

    ResponderExcluir
  3. Adorei o blog! Parabéns!

    Estou passando também para divulgar meu blog literário:

    www.livreeespontanealeitura.blogspot.com

    Aguardo sua visita!

    Espero que siga e goste do blog =)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi querida,

    Compartilho dos seus sentimentos expressados aí no post. Tbm vejo os canais literários, blogs e afins como um belo dum incentivo à leitura. Não tem coisa mais legal do que ver a galera LENDO PRA VALER.

    Já estive no lado negativo da coisa tbm, mas os benefícios compensam. Fiz muitas amizades, talvez eu não seja uma pessoa muito íntima das blogueiras e blogueiros que conheci por conta do Pipoca Musical, mas muitos deles eu realmente tenho um respeito e um carinho enorme. A Mell inclusive. :)

    Beijoca pra você! Continua aqui com a gente,

    Raquel Moritz
    www.pipocamusical.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari


    Que bom que gostou do post! Me desculpe pela demora em responder...


    Pois é, deve ser realmente difícil lidar com trolls e haters todos os dias, mas, é como você disse: devemos colocar tudo numa balança e ver o que pesa mais, né? Se é a sua vontade de falar sobre livros ou a importância que você dá aos comentários maldosos.


    Eu, por enquanto, continuo amando falar sobre livros e conhecer pessoas que compartilham desse mesmo amor e dessa mesma paixão pelos livros. Então, vou ficar por aqui hehe :)


    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Amanda, que comentário lindo <3


    Me desculpe pela demora em responder!


    Te entendo sim quando diz que, às vezes, não sente vontade de conversar com alguém e aí, de repente, durante uma leitura, encontra as respostas para perguntas ainda nem feitas! Adoro os livros <3


    E sobre as desvantagens de fazer parte dessa comunidade vlogueira/blogueira literária, o jeito é ignorar e segui em frente. Às vezes, quando a paciência falta, sumir um pouquinho não mata, né? Faz até bem, hehe. Mas também não me vejo abandonando isso aqui. Adoro ler e falar sobre as minhas experiências literárias. E jamais teria conhecido tanta gente legal se não fosse por essa comunidade, né? Você e a Mell são umas queridas e quero um dia poder conhecer vocês duas pessoalmente :)


    Beijos e boas leituras para você também :)

    ResponderExcluir
  7. Oi, Raquel :)


    Fiquei feliz lendo esse comentário! E me desculpe por demorar milênios para te responder :/


    Mesmo com o lado negativo de se ter blog/canal literário, acho que estes são importantes para manter o incentivo à leitura sempre vivo. Poxa, vivemos em um país com poucos leitores; é incrível saber que existe uma comunidade de pessoas na internet que se dispõe a trocar ideias sobre suas leituras e, consequentemente, incentivar uns aos outros a ler. Fora as pessoas que podemos conhecer, né?


    O jeito é ignorar os haters e continuar :)


    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Michas!
    Quando comecei a ler o texto me identifiquei muito com ele... Hoje em dia as pessoas estão sendo muito mal educadas com coisas simples (já ouvi uma vez que só porque uma blogueira errou uma palavra e não percebeu ela acabou recebendo muitos comentários ofensivos, o que eu acho ser um desrespeito já que muitas vezes estamos escrevendo e acabamos deixando passar algumas coisas sem querer.). Comigo também nunca aconteceu nenhum problema assim, pelo menos, mas acho que as pessoas, como você disse no Brasil não temos muitos leitores, deveriam apreciar, mesmo com a discordância de opiniões, os blogs que com muito amor fazem o seu trabalho esperando muitas vezes serem recompensados não com dinheiro mas com reconhecimento.
    Adorei o texto ele me fez refletir muito sobre alguns tópicos e assuntos que até então havia deixado de lado.
    Beijinhos
    T.P
    www.4youbooksmania.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Escritor Leandro Campos Alves26 de julho de 2014 15:45

    Sou um amante ao incentivo da literatura do nosso país, em algumas entrevistas deixo claro o meu carinho pela literatura brasileira, e admiro muito os jovens que incentivam literalmente o amor pelas letras, Por isso quero me apresentar, e deixar meus links com espaços abertos para divulgar este site.

    Convido aos amigos leitores para conhecerem um pouco de minha história.

    Leandro Campos Alves é natural da cidade Mineira de Liberdade.

    Cronista, Poeta e Escritor romancista que desponta na literatura brasileira, recentemente publicou em 09/2013 a o romance Instinto de Sobrevivência pelo Clube de Autores e o Ebook pela Editora Saraiva; participou da Antologia Além do Olhar de 01/2014; em 27 de fevereiro de 2014 publicou a nova forma literária de redigir romances, O Lamento de José, pelo Clube de Autores e o Ebook pela Editora Saraiva.

    Foi jurado da segunda amostra de Raízes de poesias em Aiuruoca MG em 12/2013.

    Têm em seu currículo várias entrevistas, entre elas, a do Divulga Escritor, Conexão Portal PB, Pensando Fora da Caixa, elaboradas pela Jornalista Shirley M. Cavalcante, de João Pessoa Paraíba, reeditada na edição especial de natal de 2013, Revista Literária da Lusofonia - Divulga Escritor, e divulgada em Portugal.

    Em abril de 2014, participou da edição especial comemorativo de um ano da Revista Literária da Lusofonia - Divulga Escritor, com artigo sobre o romance Lamento de José.

    Participou de uma nova reportagem para Revista Gota D’água, Edição 10 de Janeiro 2014. Revista circulante para os funcionários da Companhia de Saneamento do Estado de Minas Gerais.

    Colaborador de várias comunidades literárias no país e outras em países latino americanos, integrante e colaborador da ”Social Rearde Writer Artist” no Brasil, Milan e Roma e, Recanto das Letras e, Beco dos Poetas.



    Em Junho de 2014, iniciou os trabalhos como Colunista do projeto Divulga Escritor, de João Pessoa Paraíba.



    Suas obras já atravessaram o atlântico.

    Autor do Clube dos Autores e, recentemente firmou contrato com a Editora publique/Saraiva.

    Para melhor conhecê-lo acesse seus sites:

    http://escritor-leandro-campos-alves.com https://www.facebook.com/escritorleandroalves

    A todos agradeço o carinho, saudações literárias, Leandro Alves.

    ResponderExcluir
  10. Sou um amante ao incentivo da literatura do nosso país, em algumas entrevistas deixo claro o meu carinho pela literatura brasileira, e admiro muito os jovens que incentivam literalmente o amor pelas letras, Por isso quero me apresentar, e deixar meus links com espaços abertos para divulgar este site.

    Convido aos amigos leitores para conhecerem um pouco de minha história.

    Leandro Campos Alves é natural da cidade Mineira de Liberdade.

    Cronista, Poeta e Escritor romancista que desponta na literatura brasileira, recentemente publicou em 09/2013 a o romance Instinto de Sobrevivência pelo Clube de Autores e o Ebook pela Editora Saraiva; participou da Antologia Além do Olhar de 01/2014; em 27 de fevereiro de 2014 publicou a nova forma literária de redigir romances, O Lamento de José, pelo Clube de Autores e o Ebook pela Editora Saraiva.

    Foi jurado da segunda amostra de Raízes de poesias em Aiuruoca MG em 12/2013.

    Têm em seu currículo várias entrevistas, entre elas, a do Divulga Escritor, Conexão Portal PB, Pensando Fora da Caixa, elaboradas pela Jornalista Shirley M. Cavalcante, de João Pessoa Paraíba, reeditada na edição especial de natal de 2013, Revista Literária da Lusofonia - Divulga Escritor, e divulgada em Portugal.

    Em abril de 2014, participou da edição especial comemorativo de um ano da Revista Literária da Lusofonia - Divulga Escritor, com artigo sobre o romance Lamento de José.

    Participou de uma nova reportagem para Revista Gota D’água, Edição 10 de Janeiro 2014. Revista circulante para os funcionários da Companhia de Saneamento do Estado de Minas Gerais.

    Colaborador de várias comunidades literárias no país e outras em países latino americanos, integrante e colaborador da ”Social Rearde Writer Artist” no Brasil, Milan e Roma e, Recanto das Letras e, Beco dos Poetas.

    Em Junho de 2014, iniciou os trabalhos como Colunista do projeto Divulga Escritor, de João Pessoa Paraíba.

    Suas obras já atravessaram o atlântico.

    Autor do Clube dos Autores e, recentemente firmou contrato com a Editora publique/Saraiva.

    Para melhor conhecê-lo acesse seus sites:

    http://escritor-leandro-campos... https://www.facebook.com/escri...

    A todos agradeço o carinho, saudações literárias, Leandro Alves.

    ResponderExcluir
  11. Emmanuel Francisco Junior12 de setembro de 2014 11:29

    A MAIOR DESCOBERTA DO SÉCULO!

    O QUE É DETERMINAÇÃO.

    COMO FUNCIONA UMA DETERMINAÇÃO.

    “QUANDO VOCE A PRENDER A DETERMINAR AS COISAS QUE AGORA LHE
    PARECE SER DIFICIL LHES SERÃO POSSIVEIS”

    Baixe este livro aqui e agora! Preço simbólico R$ 2.99

    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/6985578/determinacao-o-pensamento-positivo/

    “PARA SE VIVER UMA VIDA SENTIMENTAL FELIZ VOCE PRECISA SABER
    QUEM VAI LHE FAZER FELIZ NÃO É UMA TROCA DE FAVORES, MAS UMA FELICIDADE
    COMPLETA”.

    Baixe este livro agora mesmo! Preço simbólico R$ 2.99

    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7003798/chamam-me-lene-estou-vivendo-um-grande/

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo