14.3.14

Clássicos citados em outros livros

Uma das coisas que eu mais gosto em um livro é quando o protagonista, ou qualquer outro personagem, também gosta de ler. Melhor ainda quando este personagem fala sobre as suas leituras e, consequentemente, me deixa com vontade de conhecer tais obras. Pensando nisso, resolvi listar aqui cinco livros, precisamente cinco clássicos, citados por outros livros.


Confesso que, mesmo conhecendo a história, ainda não li esta obra muito famosa de Alexandre Dumas. Publicado em 1844, O Conde de Monte Cristo traz a história de Edmond Dantès, um marinheiro que foi preso injustamente. Após passar anos na cadeia, onde conheceu e se tornou amigo de um clérigo, Dantès consegue escapar da prisão e toma posse de uma misteriosa fortuna. É neste momento que ele resolve voltar à sua cidade natal com uma nova identidade e o intuito de se vingar de todos os que foram responsáveis pela injustiça cometida contra ele.

Em O Ladrão do Tempo, de John Boyne, o personagem principal vive no período de Alexandre Dumas e recorda a época da publicação de seu clássico. O Conde de Monte Cristo também é citado em O Prisioneiro do Céu, de Carlos Ruiz Zafón, e até "desempenha" um papel importante para o desenrolar da história.




Clássico da Era Vitoriana (1837 - 1901), O Morro dos Ventos Uivantes nos apresenta à Cathy Earnshaw e Heathcliff, que se conhecem ainda quando crianças e estabelecem um laço muito forte entre si. Conforme os anos passam e a consciência a respeito dos valores morais e sociais da época se faz presente, os dois se distanciam e seguem caminhos separados, porém são eternamente marcados pela presença um do outro.  

O romance de Emily Brontë é uma história que trata de orgulho, amor e vingança, além de ser o livro preferido de Bella Swan e Edward Cullen, protagonistas das saga Crepúsculo. No livro de Stephenie Meyer são muitas as passagens em que o casal aparece lendo o clássico



Ambientada na frenética era do Jazz (que teve início com o fim da Primeira Gurra Mundial e marcou os anos 1920), a obra-prima de Fitzgerald é narrada por Nick Carraway, um comerciante que vai viver em Long Island e se torna vizinho de Jay Gatsby, um sujeito misterioso, milionário e muito conhecido pelas festas que realiza em sua mansão. Com o passar dos meses, Nick se torna amigo de Gatsby e irá ajudá-lo a se reencontrar com um amor do passado: Daisy Buchanan.

Há referências aos olhos do Dr. T. J. Eckleburg e à luz verde, elementos simbólicos de O Grande Gatsby, em A Culpa é das Estrelas, de John Green. O autor chegou até a fazer uma referência ao fato de Fitzgerald ter adicionado à sua obra uma epígrafe de um livro que não existe ao "imitá-lo" antes de nos contar a história de Hazel e Augustus. O Grande Gastby também foi um dos livros lidos por Charlie em As Vantagens de Ser Invisível, de Stephen Chbosky. 


Publicado em 1951, o clássico de Salinger foi um dos primeiros livros a tratar da adolescência e é narrado em primeira pessoa por Holden Caulfield, um garoto de 17 anos. Após ser expulso - mais uma vez! - de um colégio interno, Holden decide voltar para casa antes que seus pais recebam a notícia. Mas antes disso, ele vive um fim de semana marcado por situações que o farão refletir sobre a sua vida, seus medos e o que espera para o seu futuro.

O Apanhador no Campo de Centeio foi um livro que influenciou e continua a influenciar muitas gerações de serial killers de escritores. Dois exemplos recentes estão, novamente, em A Culpa é das Estrelas e As Vantagens de Ser Invisível. Além de citarem a obra de Salinger, ambos os livros trazem personagens adolescentes que tentam descobrir o seu lugar no mundo e se questionam o tempo todo sobre a vida e o futuro.



Em Um Estudo em Vemelho, Conan Doyle nos conduz durante a investigação de um assassinato e nos mostra como Sherlock Holmes e o Dr. John Watson se conheceram. Neste livro, a Scotland Yard enfrenta um misterioso assassinato, cujo a vítima foi encontrada em uma casa abandonada e sem nenhum ferimento, apesar de indícios de sangue na cena do crime. Sem saber como encontrar e seguir as pistas para desvendar o mistério, a polícia recorre à Sherlock Holmes que, com distinta maestria, soluciona o caso demonstrando um elevado senso dedutivo e muita inteligência.

A primeira aventura de Sherlock Holmes e John Watson foi publicada pela primeira vez em 1887 e é um dos livros preferidos de Mattieu Zela, o protagonista de O Ladrão do Tempo, de John Boyne.





Quais outros clássicos vocês se lembram de terem sido citados em outros livros? Me contem nos comentários. :)


21 comentários:

  1. Marina Rocha Daros14 de março de 2014 14:17

    O Apanhador no Campo de Centeio e O Sol é Para Todos são ambos citados em A Resposta, de Kathryn Stockett.

    Adorei o post! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Desde que li As vantagens de ser invisível, quero ler O apanhador no campo de centeio. Fiquei bem curiosa, já fui até na biblioteca, tinha no sistema, mas a moça foi procurar e não encontrou T_T E eu ri aqui do "serial killers" UAHAHHAHAHA :P´
    Kissus

    ResponderExcluir
  3. Oi,tudo bem?

    O Conde de Monte Cristo é um livro muito bom! Eu recomendo. Se você não se incomoda em ler clássico, fica uma dica ;)

    Beijinhos

    In The Sky. Blog

    ResponderExcluir
  4. Não gostei muito de as vantagens de ser invisível mas quero ler sim o grande gatsby. Não é livro, mas o seriado Gilmore Girls ta recheado de indicações. Pretendo até ler alguns da lista!

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br
    www.facebook.com/foreverabookaholic

    ResponderExcluir
  5. Em "O Lado Bom da Vida" , o Pat conta o final de alguns livros , que ele lê pra agradar a mulher dele.


    Mas adorei a ideia do post :D

    ResponderExcluir
  6. Eis um post interessantíssimo! EU ADORO quando os livros fazem isso. Um que cita muitas obras é o O Lado Bom da Vida, também. É muito bacanudo. Adorei, flor, que venham outros posts com esse :DDD

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o post. Amo As Vantagens de Ser Invisível e sempre quando terminei procurei todos os livros e músicas que citou.


    http://aextraordinaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Marina, preciso muito A Resposta e O Sol é para todos!
    Fico feliz que tenha gostado do post!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. O Apanhador no Campo de Centeio é um dos meus livros preferidos! Tomara que o livro da biblioteca apareça para você poder ler :)
    Hahaha, é que tem umas lendas urbanas sobre como este livro incentiva serial killers a matar as pessoas ahaha :)

    ResponderExcluir
  10. Não me incomodo por ler clássicos não! Aliás, adoro :)
    Pretendo ler Os Três Mosqueteiros antes porque já tenho. Mas um dia dou uma chance para O Conde de Monte Cristo :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Camylla, quero ler todos os livros indicados em As Vantagens de Ser Invisível! O Grande Gatsby é maravilhoso! Adoro <3
    Amo Gilmore Girls! Tem o desafio da Rory, o Rory Gilmore Book Chalenge! Vai fazer?

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ítalo! Fico muito feliz que você tenha gostado do post. Ai, tenho preguiça de quem reclama de livros para jovens, viu? Quanta gente talvez nunca teria contato com o livro da Emily Brontë e as obras da Jane Austen se não fosse pela Stephenie Mayer? As pessoa precisam parar de ser chatas, viu?
    Adoro O Morro dos Ventos Uivantes! Preciso reler :)
    Abraço

    ResponderExcluir
  13. Oi, Amanda
    Que bom que gostou do post! Fico feliz :)
    Hahaha, quer dizer que o Pat conta spoilers? Ainda não li O Lado bom da vida :/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Raquel
    Fico muito feliz que tenha gostado do post! Eu e a Mell pensamos em fazer mais posts assim :)
    Ainda não li O Lado bom da vida, mas adorei saber que ele faz recomendações de outros livros!

    ResponderExcluir
  15. Adorei As Vantagens de Ser invisível, e fiz a mesma coisa que você. Fui atrás da trilha sonora (do livro e do filme) e dos livros. Ainda não li todos, mas pretendo :)

    ResponderExcluir
  16. Oie! Adorei a ideia desse post. Eu também fico muito curiosa quando algum livro é citado em outro livro. Eu já li O Conde de Monte Cristo e vale muito a pena!!

    Bjs

    http://arrastandoasalpargatas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Cuidado com o Lado Bom da Vida. Ele traz muitos spoilers!

    ResponderExcluir
  18. Só uma correção: em O Conde de Monte Cristo, o Dantés não volta para a cidade natal, porque ele volta para Paris, mas é corso de nascimento. Um errinho bobo, perdoável para quem não leu o livro, só citei mesmo para te avisar que a tua fonte talvez não tenha lido o livro...

    ResponderExcluir
  19. sidnei luis fermino27 de maio de 2014 05:41

    Oi adorei.. muito obrigado, ....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de
    um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de
    todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas
    usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais
    mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite
    reverso...a capa do livro é linda

    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
  20. Oi, Rafa :)


    Que bom que gostou do post! Sempre que vejo um livro sendo citado em outro, ou em filmes, dou um jeito de anotar para depois procurar :)


    Uma das minhas leituras atuais é Os Três Mosqueteiros e estou gostando da escrita do Alexandre Dumas. Ainda quero ler O Conde de Monte Cristo. Deve ser excelente :)


    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi, Amanda


    Então, como eu disse, ainda não li o livro. Apenas o coloquei no post pois foi citado em outro livro que, no caso, de fato li. Acho que acabei me confundindo e falado coisa errada por ter assistido apenas ao filme.


    Obrigada pela correção.

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo