17.1.14

Resenha: A viagem do tigre - Série A maldição do tigre #3

A viagem do tigre, escrito por Colleen Houck.
Editora: Arqueiro
Páginas: 494
ISBN: 9788580411133
Perigo. Desolação. Escolhas. A eternidade é tempo demais para esperar pelo verdadeiro amor? Em sua terceira busca, a jovem Kelsey Hayes e seus tigres precisam vencer desafios incríveis propostos por cinco dragões míticos. O elemento comum é a água, e o cenário de mar aberto obriga Kelsey a enfrentar seus piores temores.Dessa vez, sua missão é encontrar o Colar de Pérolas Negras de Durga e tentar libertar seu amado Ren tanto da maldição do tigre quanto de sua repentina amnésia.
No entanto o irmão dele, Kishan, tem outros planos, e os dois competem por sua afeição, além de afastarem aqueles que planejam frustrar seus objetivos.
Em A viagem do Tigre, terceiro volume da série A Saga do Tigre, Kelsey, Ren e Kishan retomam a jornada emdireção ao seu verdadeiro destino numa história com muito suspense, criaturas encantadas, corações partidos e ação de primeira.

Atenção! Esta resenha é a continuação de A viagem do tigre (resenha aqui) e de O resgate do tigre (resenha aqui). Pode conter spoilers para quem ainda não leu os dois primeiros livros da saga.


A Viagem do tigre narra a terceira parte da aventura de Kelsey em busca da quebra da maldição que recaiu sobre príncipes indianos há séculos. Por se tratar de uma maldição ainda não traduzida, a vida de Kelsey está atrelada a pesquisas e estudos com o senhor Kadam (o mentor dos príncipes tigres), bem como a novas incursões em busca das palavras sábias de Phet, da proteção da deusa Durga e, claro, de mais um objeto pertencente à maldição - o terceiro, desta vez.

Porém eles descobrem que esta nova etapa de suas aventuras está relacionada com o mar, o que amedronta e muito a Kelsey e seu medo pelas criaturas marinhas... Em especial pelos tubarões. Mesmo sabendo de toda a fortuna da família dos príncipes, a americana ainda se impressiona quando eles se mudam para um navio a fim de encontrar nada menos que... Dragões. E o que o mar e dragões têm a ver um com o outro? A profecia resume: 

Pedras preciosas de um preto reluzente
Enfeitaram sua pele de cetim no passado.
Uma malfeitor implacável despiu seu pescoço;
O cordão submergiu bem no fundo.
Agora as contas etã escondidas, enterradas no mar;
Um bravo as tira de lá.
Monstros letais mordem e aguilhoam...
Terríveis demais para serem derrotados.
Mas o tridente em riste e o kamandal que embebe,
E a senhora que tece a seda
Vão guiar e garantir que você deite
A coroa no mar de leite.
Busque os reis dragões dos cinco oceanos
Dos pontos cardeais quando mergulhar:
As estrelas do Dragão Vermelho se movem no tempo astral;
A montanha do Dragão Azul aponta o caminho;
O Dragão Verde ajuda a enxergar através do clima;
A cidade do Dragão Dourado situa-se abaixo das ondas;
O Dragão Branco abre a porta para luzes graciais.
Tome os braços dela bem em riste
Seu prêmio imaculado a ser conquistado.
Capture o fio com poder fluido;
Tome o caminho de casa mais uma vez.
Refresque as terras da Índia com orvalho precioso;
Rio, riacho, a chuva vai encher.
A terra seca e o coração renovar,
Porque o poder de cura ainda está latente.


Quando eu penso que a imaginação da autora já se esgotou, ou que pelo menos não me surpreenderá mais, ela dá um jeito de se superar. Dessa vez ela se superou criando e inserindo dragões à sua história. Mas não simples dragões, dragões sem graça ou apenas um: são cinco, e cada um tem o seu modo de ser, a sua peculiaridade. Sem contar que eles também possuem a forma de humano, quando querem. As aventuras pelas quais Kelsey e os tigres (Kishan e Ren) passam com os dragões são simplesmente geniais: quando você pensa que não poderá ter saída/escapatória para tal enrascada, ou tal monstro medonho criado por Colleen Houck, a história toma rumos incríveis e você se pega pensando "por que eu não pensei nisso antes?"

Estávamos cavalgando com os ventos do Universo, no lombo de um dragão, rodeados por estrelas piscantes. p.245

Porém, o único ponto negativo do livro possui um peso importante: o triângulo amoroso aqui se intensifica. As brigas e os ciúmes, também. Enquanto no primeiro livro da série a Kelsey se envolveu com Ren na aventura, e no segundo livro com Kishan, aqui os três estão juntos o tempo inteiro, o que só pode acabar gerando conflitos. E o livro fica dividido entre essas partes irritantes nas quais a personagem principal fica se remoendo com decisões e pensamentos - sim, a narrativa é em primeira pessoa, na voz da Kelsey - e as aventuras impressionantes. Continuo gostando de Kishan, mas está claro que a autora tem o seu preferido: Ren. E gostando mais de Kishan, essa parte romântica do livro me incomoda ainda mais, até porque poderia ter sido reduzida, mas não contente a autora passa 120 páginas tratando só sobre o relacionamento dos três. Ou os relacionamentos que há entre os três. Mas admito que me divirto com os atritos, e que a aventura se sobressai.

O que tiver que ser será. Todas as coisas neste Universo são conhecidas e, no entanto, os mortais ainda precisam descobrir seus propósitos, seu destino, e devem fazer escolhas que os levem ao caminho que desejam percorrer. p. 171

Uma coisa maravilhosa que há no livro é a cultura indiana e universal que a autora transmite ao leitor. Quando em busca da quebra da maldição, sobretudo pela tradução da profecia, Kelsey aprende bastante coisa sobre geografia, mito, culturas, comida, vestuário, enfim... É muito bacana ter contato com uma cultura tão diferente da nossa (e com a qual temos pouco contato, devo dizer), como é a indiana. As descrições dos ambientes e das cidades são muito bacanas, também. A autora não deixa passar a oportunidade de explicar tudo o que Kelsey vivencia.

A viagem do tigre foi o melhor livro da série até o momento. Ele é muito melhor desenvolvido, tanto em termos de aventuras, como também em relação à temática (o sobrenatural e os mitos), aos personagens e ao desenvolvimento da quebra da maldição.


Clique aqui e veja também o post Quote da semana - A viagem do tigre.

7 comentários:

  1. Vi a resenha em vídeo ontem e amei. Adoro seu jeito de falar e seus videos, Mell.

    Beijos,
    posrealidade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. o primeiro livro da seria e a minha leitura atual, e já estou gostando da serie, decidi ver uma resenha em vídeo de todos os livro, e eu simplesmente estou louco para chegar ao volume três estou ficando maluco para saber o que pode acontecer no segundo e no terceiro volume, seu blog e muito lindo, conheci o seu blog pelo o vlog, e estou feliz em encontrar mas uma pessoa amante da literaturar como eu e muitos outro. Vi quase todos os seus vídeo do canal, e estou ansioso para saber qual vai ser sua próxima leitura ?, (Obs: estou lendo a maldição do tigre porque você recomendou (e estou amando ))
    beijos, e abraços
    livro-azul.blogspot.com.br
    (por favor, desculpe qualquer erro ortográfico do meu blog sou novo nisso :) ansioso pela a próxima resenha bay )

    ResponderExcluir
  3. Minha internet anda devagar quase parando, é o segundo comentário que eu tento escrever e por falha dela, não consigo haha
    Mas basicamente eu estava tentando escrever que fico com o pé atrás com esse tipo de leitura. Falei que fico com a mesma impressão com o Diário de um banana. E comentei por fim, que na leitura de Os Diários da Princesa, eu fiquei rolando os olhos, não foi uma leitura muito prazerosa haha
    E eu comparo as três séries, então não sei se seria o meu tipo de livro.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. sidnei luis fermino24 de abril de 2014 13:16

    Oi adorei sua resenha....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. ..

    ResponderExcluir
  5. Oi tudo bem? Concordo que o triângulo amoroso se torna bem incômodo nesse livro, gosto de aventuras com romance, mas esse já está me irritando profundamente. Não gostei da ideia da autora de gostar de um casal e apenas mantê-lo até o final, coitado do Kishan nunca tem chance e Kelsey ganha bastante com isso ao meu ver, já que cada hora ela está com um. Mas a aventura e a cultura indiana fazem esse livro ser muito bom. Abraços
    www.bookshuffle.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Comprei a coleçao por recomendaçao e estou gostando muito, mas exatamente como vc falou oq me faz ficar com raiva é a Kelsey e o triangulo amoroso, eu particularmente sou cem porcento team Ren, mas independente disso as partes narrativas onde a Kelsey DISCURSA tanto do Kishan quanto do Ren sao tortuosas e me fazem querer pular algumas paginas :/
    Enfim, mas gostei bastante da resenha e essa é uma coleçao muito boa que super recomendo !

    ResponderExcluir
  7. Você prefere o Kishan?? Menina, não fere meus sentimentos assim, sou Dhiren até o fim, as partes do triangulo amoroso me estressam porque a autora conseguiu criar uma personagem com menos raciocinio lógico amoroso que a Bella do crepusculo, isso porque eu detesto a Bella, essa Kelsey é fraca das ideias e faz escolhas completamente sem noção, passa os três livros se torturando por causa do amor do Ren, e quando o cara finalmente lembra dela, ela faz o favor de ficar sendo mesquinha e arrumando desculpa pra ficar com o Kishan e o Ren ao mesmo tempo, simplesmente porque ela não tem a capacidade de dizer não pro Kishan, porque é óbvio que ela ama mais o

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo