10.11.13

Quote da semana #1 - O apanhador no campo de centeio

Eu adoro quotes, e quem acompanha o canal do blog no Youtube já deve ter deparado com um vídeo chamado Minhas quotes/citações preferidas (sintam-se à vontade para responderem, eu iria amar.) Criei essa tag porque eu realmente amo de paixão marcar as passagens dos livros que leio (e nos livros também, tenho flags e nenhum medo de marcá-los com elas - com caneta/lápis é outra história...) e sempre simpatizei muito com este meme que rola solto pelos blogs e posts escritos. O quote da semana foi criado pela Tamara do True Luv, mas eu vejo sobretudo no blog Di Moça da Jeh.

Esta semana eu terminei O apanhador no campo de centeio e marquei quase o livro inteiro! Achei uma ótima oportunidade para compartilhar com vocês a parte que mais gosto do livro (por isso a imagem do post: é a primeira capa - e a mais conhecida - que o livro teve)...
— Escuta. Se você fosse um peixe, a Natureza ia tomar conta de você, não ia? É ou não é? Ou você acha que tudo quanto é peixe morre quando chega o inverno, hem?
Eu ainda não fiz a resenha do livro, mas com certeza em breve irá aparecer por aqui, mas adiantando um pouquinho para contar o porquê de eu amar essa passagem (e não a mais conhecida do livro, em que a personagem principal explica o título do livro), o livro conta o que acontece na vida de Holden Cauldfield em alguns poucos dias da semana em que seus pais - de uma família abastada de Nova York - receberiam a notícia de que ele foi novamente expulso do internato. Ele decide não ficar naquela escola odiosa do interior (ele critica absolutamente tudo, e odeia grande parte de tudo) e vai passar uns dias na cidade grande, perambulando até dar tempo dos pais receberem a notícia (longe dele, é claro.) Ele acaba se sentindo tão sozinho (e perdido, sem nem mesmo perceber) que em todo o momento ele busca uma companhia, sobretudo a de pessoas que marcaram a sua vida até ali - uma amante, um professor, a sua irmãzinha... Acontece que o seu psicológico é tão atormentado, e tão maravilhosamente bem construído pelo autor, que o livro possui diversas passagens incríveis carregadas de metáforas. O livro é, em si, uma grande lição de vida.

Aí eu comento a quote: Holden busca um ficar eternamente na juventude. Ele não quer crescer e adquirir a negatividade que tanto critica nos adultos. Ele trabalha o livro todo com o assunto da mudança (aqui sempre negativa), sendo sutilezas (ou não) apresentadas por Salinger. E esta passagem de cima representa grandiosamente este tema. Holden é muito intrigado quanto ao fato dos pássaros que vivem num dos lagos do Central Park sumirem no inverno, quando tudo se congela. E pergunta isso aos taxistas da cidade. É uma pergunta encarada como besta por todos os interlocutores da personagem principal, e o mais interessante é que, apesar de Holden ficar nervoso quando as pessoas respondem negativamente à pergunta, parece que ele próprio já sabe a resposta. Esta fala é a de um taxista, a qual "explica" que a natureza tomaria conta de Holden. Ou seja, não tem escapatória, a vida é uma constante mudança... Quando chega o inverno, a natureza se adapta, os pássaros vão para outro lugar. Assim como a adolescência de Holden. Entretanto, isso não significa que ele será infeliz com o rumo que a sua vida tomará.

Lembrando que esta é uma interpretação minha. O livro é permeado por metáforas e cada um que o lê tirará diversas interpretações diferentes das alheias. E este é um ponto da obra que mais me fascina. Não vou me prolongar, a resenha do livro já será muito longa porque é lá que devo explicar quase tudo o que depreendi deste livro incrível (será que ele está disputando o primeiro lugar do livro que mais gostei de ler em 2013 com O grande Gatsby? Só será? rs)

Outras quotes do livro:
Bom mesmo é o livro que quando a gente acaba de ler fica querendo ser um grande amigo do autor, para se poder telefonar para ele toda vez que der vontade.
Não é nada engraçado ser covarde. Talvez eu não seja totalmente covarde. Sei lá. Acho que talvez eu seja apenas em parte covarde, e em parte o tipo do sujeito que está pouco ligando se perder as luvas. Um de meus problemas é que nunca me importo muito quando perco alguma coisa — quando eu era pequeno minha mãe ficava danada comigo por causa disso. Tem gente que passa dias procurando alguma coisa que perdeu. Eu acho que nunca tive nada que me importaria muito de perder. Talvez por isso eu seja em parte covarde. Mas isso não é desculpa. Sei que não é.




10 comentários:

  1. Alguma indicação de coleção de livros que siga o mesmo tipo de Harry Potter, Percy Jackson, Maldição do Tigre, Jogos Vorazes? Estou procurando alguma faz muito tempo e não encontro :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eragon, Cherub, Guerra dos tronos... Não sou muito antenada, mas são esses que conheço e posso indicar :)

      Excluir
  2. Eba!!! Amo quotes também, meus livros são marcados de quotes e fico triste quando não tiro muitos deles nas leituras, sabe???

    Eu sou louca pra ler "O apanhador no campo do centeio" mas tenho receio de demorar muito tempo lendo, porque sou meio lerda e porque posso demorar mais pra entender as metáforas e mensagens entrelinhas....

    Amei o primeiro quote. Me fez pensar em Deus. Assim como a Natureza, Deus não nos deixa independente da situação!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu também! Fico com a sensação de que não pude aprender tanto assim com a leitura. Mas também tem aquelas histórias que dá vontade de marcar TUDO, então acabo nem marcando quase nada rs
      Jeh, vai por mim, você leria bem rápido O apanhador, a leitura é em primeira pessoa e o vocabulário é bem coloquial... A história flui muito bem e não dá vontade de parar de lê-lo!
      Beijão!

      Excluir
  3. Oi, Mell!

    Entro aqui e vejo tudo novo! Que surpresa! Gostei muito das mudanças. O layout e o novo nome. Parabéns! Mudar é sempre bom, né? ;)

    Eu também sou apaixonada por citações. Marco as passagens que gosto de todos os livros que leio. E vira e mexe fico relendo. Inclusive, várias vezes fico com vontade de ler algum livro porque vi alguma citação aleatória por aí, rs.

    Esse livro está na minha lista futuras leituras há muito tempo! Comprei uma edição em inglês bem baratinha no submarino (tem essa capa aí da imagem acima!), mas cadê coragem pra tentar ler em inglês? rs. A edição em português tá sempre tão cara :{ Vou criar vergonha na cara e tentar ler a edição que tenho aqui.

    Beijos, boas leituras!
    {Lendo & Comentando}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tããão bom saber que você gostou! Sério mesmo, me deixou muito feliz :) (aliás, obrigada pelo comentário lá no vídeo do Youtube, sobre as mudanças)
      Sim, eu adoro a possibilidade de voltar e rever o que eu mais gostei de um livro. E como minha memória é inexistente, tenho que marcar mesmo, não tem jeito rs
      A capa que vende no Sub pela edição em inglês é sensacional. Pretendo comprá-la, até porque é baratinha mesmo. Vish, a edição em português custa mais de 40 reais e tem uma capa horrorosa, mas ainda assim às vezes se consegue achar por um bom preço na Estante Virtual ou em sebos... E leia, leia sim! É simplesmente incrível, acho que você irá gostar também :)

      Beijos

      Excluir
  4. Adoro quotes e dessa forma ainda não tinha visto na blogosfera.
    A ideia de comentar sobre nos dá uma visão melhor sobre a história, mesmo que seja pela sua interpretação.
    Amei!!!

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico feliz que tenha gostado. Achei que apenas citando ficaria muito superficial e mais difícil de entender o contexto. E como amo amo amo esse livro, quis dar mais informações sobre ele :)

      Beijos

      Excluir
  5. Interessante essa quote, bem reflexiva. À primeira vista, O apanhador num campo de centeio não é o primeiro livro que compraria, mas achei curioso.

    Beijinhos,
    May :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O apanhador no campo de centeio é demais, dê uma chance, sério :)
      Beijo

      Excluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo