2.12.11

Resenha: A Jornada

A Jornada, escrito por Erin E. Moulton.
● Editora: Novo Conceito.
● Páginas: 200
● ISBN: 9788563219534
Grandes coisas estão prestes a acontecer na casa dos Maple. A mãe vai ter um bebê,o que significa que agora haverá quatro irmãs Rittle em vez de apenas três. Mas quando a bebê Lily nasce prematura e não pode vir do hospital para casa, Maplesabe vai até ela para salvar sua irmã. Então, ela e Dawn, armada com um mapa e alguns restos do jantar, descem rio abaixo e atravessam uma montanha para encontrar a mulher sábia que pode conceder milagres. Agora é não apenas a sobrevivência de Lily que eles têm que se preocupar, mas também a sua própria. Os perigos que Maple e Dawn encontram em sua jornada as fazem perceber uma ou duas coisas sobre milagres - e sobre elas mesmas.
Tudo começa numa época de Halloween, quando três irmãzinhas se preparam para as festividades locais. Beetle, Maple e Dawn, em ordem crescente, adoram a data, principalmente quando se trata de decorar abóboras. Cada uma quer fazer a melhor, para assim ter mais chances na competição! Porém, suas mãe está grávida da quarta garotinha, Lily, e é justo no dia em que estão preparando as abóboras que uma coisa terrível lhes acontece: o bebê nasce prematuro, e precisa de um milagre para poder sair da UTI.

Quando Maple ouve de sua avó que Lily precisa de um milagre, senão não irá conseguir sobreviver, é lembrada da história que sua mãe sempre lhe contou, junto de uma música que ela está tentando ensinar (e até mesmo estavam cantando juntas antes dela partir para o hospital dar à luz), que falam sobre a Mulher Sábia, um espírito de luz que concede milagres àqueles que  procuram desesperadamente por sua água curandeira. Porém, agora que não é um simples espírito de luz, ela se localiza no meio da mata, num parque a aproximadamente 50 quilômetros de suas casa.

É aí que Maple decide ir. A contra-gosto no começo, Dawn se junta à irmã. Beetle fica com a avó, pois é muito novinha. E é claro que ambas fazem de tudo para que vovó não as veja descendo rio abaixo - o melhor jeito de se chegar mais rápido ao local. Porém ela vê, só que, infelizmente, não consegue impedi-las.

Mas peraí, duas crianças descendo rio abaixo... Isso não está certo, está?

Não. É perigoso demais. E quando as garotas passam por um vizinho conhecido, ele procura lhes ajudar a sair dali, só que elas se desvencilham dele. E é quando estão fugindo (se afastando com a correnteza) mais e mais dele que ele grita: "Meninas, vocês precisam sair do barco! Estão indo direto para o Caldeirão do Diabo", justamente a parte do rio que é uma das mais perigosas que se conhece, uma correnteza em turbilhão, imprevisível e cheia de rochas sobressalentes que mais se parecem com garras de satã.

Com muita aventura, adrenalina, perigo e união, as meninas chegam ao seu destino, porém muitos contra-tempos desviam-nas de seus caminhos, tanto na ida, quanto, principalmente, na volta. E sempre serão seguidas por uma borboleta monarca, tão linda e incomum naquela época.

Com o narrador em primeira pessoa, na "voz" de Maple, uma garotinha de apenas nove anos, a leitura me surpreendeu muito, até mesmo levando em conta os momentos de maturidade que a personagem nos apresenta. Talvez reflexo da escritora que não tenha conseguido se livrar de sua experiência própria, ou mesmo do perigo pelo qual a personagem passa. É um tipo que eu nunca tinha lido, com um personagem tão jovem, e devo acrescentar que não é decepcionante em ponto algum, pelo contrário

Passando o período inicial de acomodação, depois a escrita se deslancha e passa a ser fluente. O único ponto que considero negativo no livro é decorrente da história criada pela autora. Creio que duas crianças tão pequenas no meio da mata, correnteza abaixo e tudo o mais, não é real o bastante para me convencer. Porém, depois que deixei isso de lado e aproveitei a leitura, entrando num mundo em que deixei que existisse tais acontecimentos, algo incrível aconteceu. A mensagem de amor e fraternidade que a história conta me deixou tão comovida, que depois de muito tempo (e de muitos livros), tive vontade de chorar. Chorar pelas garotas, chorar pelo amor da família, e pela coragem que ambas tiveram para enfrentar o que enfrentaram.

Quotes:
A porta do barracão range, e o orvalho congelado nos batentes brilha quando a porta balança sob a luz da manhã. O brilho me faz pensar na Mulher Sábia e em seus poderes de cura. Ele aquece e acalma meu coração.
Então vejo um lindo par de asas pousado no interior da canoa. Danaus plexippus. É só uma borboleta monarca tentando se esconder da tempestade. Não faço ideia do porquê de essa borboleta estar me perseguindo, mas ela está sempre de volta.
- As monarcas são mais fortes do que parecem, querida - mamãe respondeu e elas têm um poderoso instinto para saber como fazer para chegar aonde precisam, mesmo que nunca tenham estado lá antes. E também sabem como voltar para casa. Elas têm o instinto nas asas. Não são apenas bonitas. São resistentes, fortes e inteligentes, especialmente quando viajam em grupo.

18 comentários:

  1. Oioi *-* esse livro chegou lá em casa esses dias e to me segurando pra nao passar ele na frente de vários! Ele parece ser tao perfeito, delicado que toda vez que vejo ele na minha estante ele me chama!
    Não vejo a hora *-*
    Beijooo

    http://blogcabelosaovento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Quando eu comecei a ler esse livro, eu até estava adorando a história , mas chegou numa parte que acabou se tornando decepcionante pra mim!
    É um livro meigo, e com uma história muito bonita mas para mim faltou algo :/

    Beijos

    Jac
    http://behind-thewords.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. O livro é bem bonitinho, mas não é muito meu estilo, achei um pouco infantil o que tb tem seu charme mas nem tanto pra mim.
    As lições e mensagem são comentes mesmo.

    Bjs,
    Andresa Dias
    http://www.leiturasefofuras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei do livro, mesmo achando que ele podia ser melhor. Para mim foi difícil me convencer que a narradora era uma menina de 9 ano, e a escritora me confundiu completamente, uma hora ela era super madura e outra acreditando em contos. Só quando ela acreditava em contos é que eu sentia que ela uma criança, vendo beleza onde não tinha.
    Beijos,K.
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
  5. Acredita que não consegui gostar do livro, Mell?
    Tentei de todas as formas, mas não consegui.
    Achei a história um pouco forçada e achei meio impossível acontecer o que aconteceu com as meninas (sempre sorte demais, uau).
    Mas é bom ver opiniões diferentes.
    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Oii Mell!
    Nunca tive muito interesse de ler esse livro.... acho que ele pende mais para o infantil do que para o juvenil! HAHAH
    Mas gostei da sua resenha :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mell.
    Estou doida para ler o livro, está lá em casa faz um tempinho e ainda não consegui pegá-lo. Achei incrível o trabalho gráfico que fizeram nele.
    Vou tentar me desvencilhar do fato de serem duas crianças pequenas nas aventuras para aproveitar mais a leitura.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Mell!
    Amei o blog e já estou seguindo :D
    Esse livro é maravilhoso! A capa é linda, e a história não poderia ser mais doca e encantadora *.*
    Sua resenha ficou ótima, parabéns!
    Obrigada pela visita e pelo comentário!
    Tem post novo: Resenha – Apátrida, passa lá :)
    Beijos, Nathi
    @bookswonderland
    Books in Wonderland

    ResponderExcluir
  9. Eu fiquei curiosa com esse livro logo no lançamento dele, mas ainda não havia lido nada a respeito. Sua resenha foi a primeira, e confesso que tudo é bem diferente do que eu esperava! ahahhah
    Não sei o que pensar agora, acho que só lendo mesmo para saber se eu eu vou gostar ou não!

    Beijos,
    Gabi - Está Inspirada

    ResponderExcluir
  10. A capa deste livro é linda! Amei a resenha! Bjs

    ResponderExcluir
  11. Ah, adorei a sua resenha, foi a mais completa que li até o momento e olha que já li inúmeras 'Haha.
    Confesso que estou apaixonada pela capa desse livro, porém a história em si não chama nada a minha atenção, realmente não sei se o leria.

    Beijos&beijos
    Book is life

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Eu não dava nada por esse livro.. Só o tinha visto de relance uma vez numa livraria, mas não tinha despertado meu interesse. Agora, lendo sua resenha fiquei surpresa por cogitar conferi-lo depois! Parabéns pela resenha!

    Beijos
    Ann G. anngominho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Mell, repassei um Meme para você (Expectativas Literárias 2012, da Nat Puga), depois dê uma olhada!

    Bjs, Adriane

    http://arquivocult.blogspot.com/2011/12/expectativas-literarias-2012.html

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha! Suas resenhas são sempre bastante sinceras e falam exatamente o que você achou, gosto disso.
    Honestamente, esse livro nunca me interessou muito, não fui com a cara da sinopse. Mas agora, se tiver oportunidade, vou dar uma chance.

    www.garotapsicopata.com

    ResponderExcluir
  15. Sou apaixonada pela história e pela capa desde o lançamento. Mas nunca comprei.
    Agora ganhei numa promoção e vou ler ele assim que chegar!!
    Adorei sua resenha e me deixou muito empolgada para ler logo!!!
    Essa borboleta e essas duas irmãs, muito lindo!!! Já estou sentindo que vou chorar!!
    Beijão !!!

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Estou lendo esse livro e estou adorando. Confesso que fiquei meio com um pé atrás, afinal duas meninas na mata sozinhas é meio surreal.
    Gostei da resenha.

    Bjs
    Gabi Lima
    http://livrofilmeecia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Eu dei uma sumida né Mell, mas estou de volta!
    Adorei a resenha, e a simplicidade do livro, é deste tipo de leitura que eu gosto, ainda não conhecia, vou procurar.
    Bjs,
    desiretoread.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Já viu a promoção que ta rolando solta no blog O Leitor?
    Ainda não?
    Então corre, que até o dia 05 de Fevereiro você ainda pode concorrer a um dos 6 livros que estão sendo sorteados.
    Beijos e espero você lá,

    Pamela.

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo