23.7.11

Resenha: E Se Fosse Verdade... - Book Tour

E Se Fosse Verdade..., escrito por Marc Levy.
  • Editora: Bertrand Brasil
  • Páginas: 148
  • ISBN: 8528608301

A história se passa em São Francisco, em julho de 1996. A jovem e bela Lauren, estudante de medicina, sofre um acidente de carro, entra em coma e vai parar no mesmo hospital onde trabalha. Apesar de seu estado, Lauren consegue, espiritualmente, voltar para o seu antigo apartamento. Lá, encontra Arthur, o arquiteto que é o novo morador do imóvel e a descobre no armário do banheiro ao ir tomar banho. Ele é a única pessoa que consegue vê-la, ouvi-la e senti-la.

Inicialmente se recusando a acreditar na história de Lauren, Arthur só fica convencido de toda a verdade quando vai até o hospital e a encontra desacordada. A partir daí, ele vai fazer o impossível para ajudá-la a voltar ao seu estado natural.


"O que eu vou contar não é fácil de entender, é impossível de aceitar, mas se quiser ouvir a minha história, se quiser confiar em mim, então, talvez, acabe acreditando, e isso é muito importante porque, você não sabe, mas é a única pessoa no mundo com quem eu posso compartilhar esse segredo…” 

Quando fiquei sabendo do book tour que a Juh, do blog Livros e Bolinhos, iria fazer de E Se Fosse Verdade..., livro que baseou o filme que tanto gosto, não hesitei: pedi logo pra fazer parte da loonga lista. Confesso que estava com receio de me decepcionar com a estória, como sempre acontece quando leio o livro que originou um filme. Todos sabemos aquela história de que adaptações ou são melhores, ou piores que a obra em si. E geralmente o livro leva a melhor, mas sabem como é o coração de uma amante dos livros, eu nunca fico tranquila. 

Depois de ler algumas resenha um pouco negativas, e outras positivas, me joguei de cabeça na estória, pensando "seja o que o Autor quiser" hahaha E não me decepcionei. Aliás, creio que não tenha nada a dizer contra o livro. Quem me acompanha sabe que amo quotes que passam lindos ensinamentos. Marc Levy possui um dom para fazer isso (vocês vão perceber que no final tem muitas passagens que retirei do livro - e todas lindas.)

Apesar de ser diferente do filme, a estória conta sobre o acidente de Lauren, uma médica talentosa, seu estado comatoso e sua relação de morta-viva com a única pessoa capaz de vê-la e conversar com ela: Arthur, um arquiteto que acaba mergulhando na história a ponto de não descansar até que o destino agisse sobre a vida de ambos. É óbvio, assim como acontece no filme, o surgimento de um sentimento doce e belo entre as personagens.

Vários pontos da estória diferem do filme, incluindo até a importância da mãe de Arthur, e de vários acontecimentos que não aparecem no filme e que nem citados são. Eu devo ter sentido falta do jardim construído pelo "Dave" do filme, entretanto também existe um jardim no livro, mesmo que seja de outra pessoa.

Me apeguei mais à narrativa de Marc Levy. A essência da estória, os personagens mais carismáticos e envolventes, uma teia de acontecimentos mais reais... Talvez o fato de o autor não ter terminado sua estória como a adaptação possui a sua, seja o único ponto nem tão agradável assim. Mas digo isso por conta de outros leitores, os mais exigentes, pois eu mesma não me incomodei com isso, gostei do rumo que teve...

O tema é grandioso. O estado comatoso intriga até o menos curioso dos seres. Quem nunca ficou com a pulga atrás da orelha diante de casos do tipo? Até mesmo se posicionar a respeito de como agir no procedimento da eutanásia, é difícil (eu como vestibulanda sei bem como é...) Um assunto tão polêmico assim, tratado de forma leve e carinhosa, cheia de sentimentalismo.

O narrador é observador, a escrita é fluente, agradável, com apenas alguns termos médicos estranhos, porém essenciais. A diagramação é ótima, a capa é hiper linda, e nada de erros ortográficos!

Quotes
"Não pertenço a um sistema, sempre lutei contra isso. Vejo as pessoas de quem gosto, vou aonde quero ir, leio um livro porque ele me atraia e não porque ele "deve ser lido", e toda a minha vida é assim.

Uma parte da arte de viver depende da nossa capacidade de lutar contra a impotência. E é difícil porque a impotência frequentemente gera o medo. Anula as reações, a inteligência, o bom sendo e abre a porta para a fraqueza. Você conhecerá muitos medos. Lute contra eles, mas não os substitua por hesitações muito demoradas. Reflita, decida e aja! Não tenha dúvida de que a incapacidade para assumir as próprias escohas dá origem a uma certa dor de viver. Cada problema pode se transformar num jogo, cada decisão tomada poderá ensiná-lo a se conhecer, a compreender a si próprio.

Não, meu rapaz, a vida está diante de você e não nas suas lembranças. Nisso é que está tudo o que ela lhe ensinou. Respeite-lhe o ensinamento, Arthur, e nunca esqueça o que ainda ontem ela lhe dizia: "Todos os sonhos têm um preço".

Jamais esqueça seus sonhos, eles serão o motor da sua existência, eles serão o gosto e o odor das suas manhãs.

O risco de amar é aquele de amar tanto os defeitos quanto as qualidades; Eles são indissociáveis.

O tempo fecha todas as feridas, mesmo que não nos poupe as cicatrizes.

... mas não ensinei a você que a pior mentira é mentir a si mesmo?


E para quem ficou apreensivo com o final (como citei ali em cima), uma ótima novidade. Pensa que é só isso, pronto e acabou? Nãão, ainda tem mais! Pesquisei que fiquei sabendo que há uma continuação já publicada por aqui, e chama-se Encontrar Você.

Em "Encontrar Você", Marc Levy traz de volta os personagens que encantaram o mundo na história de amor sobrenatural de seu romance de estréia "E Se Fosse Verdade..." - adaptado para o cinema numa produção de Steven Spielberg estrelada por Reese Whiterspoon. Lauren, totalmente curada do acidente que a deixou à beira da morte, é agora uma grande neurocirurgiã. A identidade do homem que encontrou sentado à sua cabeceira assim que voltou do coma, no entanto, ainda permanece um mistério. E todos, inclusive sua mãe, se recusam a responder às suas perguntas. Enquanto isso, após uma temporada na França, o arquiteto Arthur resolve retornar a São Francisco. Se a vida oferecesse uma segunda chance aos dois, será que, apesar de todos os riscos, eles saberiam aproveitá-la? Encontrar Você é o novo livro do francês Marc Levy, que mantém os toques de aventura, humor e magia que o transformaram num dos mais populares escritores do planeta. [Skoob]

14 comentários:

  1. Olá!

    Eu não li o livro e só assisti ao filme uma vez, mas achei incrível o final (do filme) no jardim! Bom, eu gostei da sua resenha. Você soube expor bem os fatos e o porquê de sua avaliação para cada item. Eu confesso que sou meio durona e que seria difícil para mim ler tal livro, mas gostei de saber que tem uma continuação. Quem sabe algum dia...?

    Abraços!

    Ana Carolina Nonato
    Seis Milênios

    ResponderExcluir
  2. Achei o tema interessante - como você disse, o estado comatoso por si só é algo que desperta a atenção de qualquer um -, mas não comprei o fato de que o autor consegue ser tão preciso em relação aos sentimentos e tão profundo em apenas... 148 páginas. É questão de implicância minha, mas eu sempre associo livros curtos a características como falta de aprofundamento e abordagem superficial. Posso estar errado, é claro, mas acredito que temas como esse mereciam ser muito mais desenvolvidos, ainda que isso desse ao livro uma grossura de 350, 400 páginas...

    =*
    http://livrosletrasemetas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu só assisti só o filme e por muiiito tempo achei que não existia o livro. Fiquei curiosa pela sua resenha, e parece ser um livro tão curtinho e fofo que me deu muita vontade de ler *--*
    Beijos,K.
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
  4. Mell, adorei sua resenha! *o*
    Fiquei super contente em saber que você curtiu o livro e espero que você consiga ler a continuação logo!
    É lindo, apesar de não tão emocionante quanto o primeiro - pelo menos pra mim o primeiro foi especialíssimo. Vale a pena! ;)

    Obrigada por participar do book tour!

    Beijocas!
    Juh Oliveto
    Livros & Bolinhos ~

    ResponderExcluir
  5. adorei a dica!
    bjss

    www.blogdajupenedo.com

    ResponderExcluir
  6. Vergonhosamente eu nunca nem assisti o filme. Depois dessa resenha resolvi primeira dar uma chance ao livro, o filme fica pra depois. haha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá, adorei a sua resenha. Eu já assiti o filme e adorei, normalmente prefiro os livros do que os filmes, mas isso tanto faz rs.

    E esse tema é bem grandioso mesmo :)

    Beijão, @nathaliaduarte
    www.mentalmorfose.com

    ResponderExcluir
  8. Confesso que nunca me interessei por esse livro, nunca assisti o filme também. O tema não me agrada muito, acho muito dramático, sei lá!
    Porém fico feliz que tenha gostado e concordo com você em relação as adaptações, são poucas as que agradam.


    Abraço

    Luiz Silva
    www.blogueiroleitor.com.br
    O Blog está de volta novamente! Visite!

    ResponderExcluir
  9. Ah, eu sempre tive vontade de ler esse livro. E agora fiquei ainda mais ansiosa. Essas quotes são maravilhosas.. amei! E eu não sabia que tinha uma continuação. Agora sim, preciso ler urgentemente este livro!!

    Beijocas,
    Thais P.
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Adorei sua resenha! Ficou uma graça mesmo e só me deixou com mais vontade de ler esses dois livros (e olha que eu nem sabia que tinha continuação!).
    Adoro como você consegue deixar o leitor curioso para ter o livro em mãos e se apaixonar pela história *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Muitooo bom!! Eu adoro o filme, e li o livro há um tempo atrás, em ebook mesmo.. As quotes que voc/~e escolheu são muito boas!

    Beijos
    Ann .:. anngominho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Quando fiquei sabendo da book tour, ela já tinha começado. Aí realmente fiquei só na vontade, diferente de você que teve a sorte de participar.
    Também tinha essa vontade (ainda tenho) de conhecer o livro que originou um dos meus filmes favoritos, mas, como já disse, ainda vou precisar aguardar um pouco mais.
    Mas me apaixonei pelos quotes e, claro, por sua resenha. Como sempre, super bem feita.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Já assiti o filme, e acho ele muito lindo, é bem legal mesmo. Não sabia que adaptação de um livro, fiquei sabendo agora com seu post.
    Mesmo gostando do filme acho que vou ficar só com ele mesmo, não leria o livro porque apesar de gostar do filme, ler o livro já é outra história...

    beijos!

    ResponderExcluir
  14. AMEI a resenha !!
    Não tenho nem o que falar!
    E os quotes??!! ... maravilhosos !!!!

    Não sabia da existência do segundo livro!
    Vou providenciar os dois para mim!
    Adoro autores francêses !!
    beijos Mell!

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo