28.9.10

A Última Música, de Nicholas Sparks


Verônica Miller teve sua vida virada de cabeça para baixo quando seus pais se divorciaram e seu pai se mudou de Nova Iorque para Wilmington Beach. Três anos depois, ela continua zangada e alienada em relação aos seus pais, especialmente seu pai... até que sua mãe decide que seria melhor para todo mundo se Ronnie e seu irmão, Jonah, passassem o verão em Wilmington Beach. O pai de Ronnie, pianista e ex-professor, vive uma vida tranquila na cidade de praia, imerso na criação de um vitral para a igreja local.
 O conto se transforma em uma história inesquecível sobre o amor em suas diversas formas — o primeiro amor, o amor entre pai e filho — que mostra, de uma forma que só um romance de Nicholas Sparks é capaz, as diversas formas que um relacionamento pode quebrar nossos corações... e curá-los.


 A história é muito envolvente. No início já fiquei curiosa com o comportamento da personagem principal, Veronica, que prefere ser chamada pelo seu apelido Ronnie. Percebemos o seu verdadeiro caráter, mas ela demonstra um totalmente contrário em relação à família.
 O livro trabalha, como qualquer outro do Nicholas Sparks, as diversas relações sociais existentes no nosso dia-a-dia. No caso de A Última Música, a relação entre pais e filhos é muito destacada, além da relação entre Ronnie e Will.

 Com a chegada das férias de verão, Ronnie e seu irmão, Jonah, são obrigados a passar dois meses com o pai, numa cidade litorânea, muito diferente da moderna Nova York a que estão acostumados. Diante de tamanho contraste, Ronnie acaba se fechando mais ainda ao pai, com quem cortou relações desde a separação de seus pais. Ela colocava a culpa no pai, e começou a odiá-lo por ter afastado a alegria que era a família toda unida, e também sua paixão pelo piano. Steve, o pai dos irmãos, é um gênio e professor de piano. Sua verdadeira paixão é compor e tocar piano. Mas o que realmente ama, é compor com Ronnie. Um dos pontos positivos do livro é que Nicholas não se ateve somente à narrativa conforme a perspectiva de Ronnie. Apesar dela ser a personagem principal, o autor narrou a história de diferentes pontos de vista: tanto da personagem principal, quanto do pai, do namorado e até do vilão.

 E que vilão, ehn? É muito fácil eu detestar certas atitudes, então eu realmente me enojei com Marcus, o garoto revoltado da história - ainda mais que a Ronnie, tenho certeza. Para quem leu ou vai ler o livro, vai entender o que estou dizendo. É um típico psicopata soberbo. Não há nada pior do que ter que ler sobre seu ponto de vista. Graças a Deus que essas passagens são curtas, então a raiva é passageira.

 Mas conforme Ronnie tem que lidar com um defeito seu já concertado e que veio à tona novamente, ela se abrindo novamente ao pai. E é basicamente nesse momento de sua vida que realmente conhece Will. Ele vê nela humildade e caridade, coisa que ele necessitava ver em alguém. Amou isso nela, e passou a admirá-la ainda mais quando percebeu sua paixão por animais - ou pelo ninho de tartarugas que encontrou no quintal da casa do pai e que passou a proteger dos guaxinins. Como estagiário do aquário da cidade, Will começou a conversar com Ronnie, e esse é o verdadeiro ponta pé inicial na relação dos dois.

Depois disso, nenhum consegue esconder a atração que sentem um pelo outro. É inevitável.

A leitura é fluida, o que é uma característica marcante das obras do autor. E, claro, eu chorei feito um bebê no final. Outra coisa inevitável é eu derramar lágrimas e mais lágrimas lendo os livros do Nicholas Sparks - ou até mesmo assistindo aos filmes. Impressionante como ele sempre consegue me envolver e me emocionar tanto!

Já a diagramação do livro é aquela coisa né - ótima! Além da capa ser linda, a fonte e o material das páginas é impecável. Fora um ou dois errinhos que percebi, mas foram mínimos demais.
Autor: Nicholas Sparks - Editora: Novo Conceito - ISBN: 9788563219077 - Páginas: 400

11 comentários:

  1. Estou louca, morrendo, de verdade, de vontade de ler. Mas nem sei quando vou poder comprar. Querido John não aguentei e vi o filme antes. Aí depois perco a vontade de ler.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. 10? Deve ser bom mesmo, nunca vi ninguém falando mal. Sua resenha ficou linda e fiquei com mais vontade ainda de ler.
    Se bem que a sei tudo que vai acontecer, minha mãe assistiu a filme (e amor, por sinal) e me contou, mas vou ler do mesmo jeito.
    Tenho certeza que vou chorar tbm

    ResponderExcluir
  3. Ain, o meu era pra tá nas minhas mãos a muiiito tempo, mas o correio mandou de volta :\ agora as meninas do Leituras e devaneios só vão me enviar mês que vem, que bom que tá chegando *---------*

    ResponderExcluir
  4. Estou querendo muito ler esse livro! *-* Vários blog estão falando bem! hehe Adorei sua resenha xD

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    tudo bem?
    Que bom que gostou do blog e está super convocada pra sessão! Me manda um email niamary@hotmail.com que a gente combina tudo certinho e quero muito ver você lá, viu?
    Eu, ao contrário, já visito seu blog tem um tempinho, sempre comentei, ou quase sempre hehehe, mas era antes de ter meu próprio blog!
    Bom, já tô seguindo e sempre que der, estarei por aqui! Beijo grande!

    ResponderExcluir
  6. E olha eu esquecendo de falar da resenha hahaha
    Sou suspeita pra falar da Última música porque foi amor a primeira vista pelo filme e depois pelo livro! Me conquistou da primeira a última página e terminei querendo mais! Simplesmente lindo!

    ResponderExcluir
  7. Ain, nao gosto muito de livros que façam chorar.
    Gosto mais das aventuras, mas pelo que vc descreveu acima, é um bom livro para ser lido.
    Espero que eu possa gostar deste!!

    beijinhos,

    Lilia Reis

    www.leiturasefofuras.com.br
    www.batalhaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  8. Obrigada vc pela visita no meu blog! O Gaspard é lindo mesmo neh? Ele fez um monte de filme, infelizmente tudo meio desconhecido hasuhsau xD

    Lembrei que eu tenho o primeiro capítulo "amostra grátis" desse livro aqui, a resenha ficou tão interessante; e confesso q tb sempre choro nos filmes do Nicholas Sparks mas ainda não li nenhum livro dele...

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro livros q me façam chorar.....

    E esse msm ñ curtindo o filme (mas ter chorado).. já acredito q vou ficar com os olhos até inchados.. hihihih eu não gosto dessa capa com a miley .. apesar de ser linda, mas ela me irrita rs.

    Quero muito ter a chance de ler esse livro..
    beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Eu adorei esse livro e chorei muito também, é ótimo mesmo.

    ResponderExcluir
  11. Eu lembro que vi o filme com minha prima e a amiga dela (que desabou em choro! rs). Desde que vi o filme fiquei doida pelo livro, um dia vou ler! u.u rs
    Não sabia que era narrador por vários personagens! Aumentou meu interesse pelo livro. *-* Obg, :P rs.
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo