3.9.10

Resenha: Meu Amor é um Vampiro

Se apaixonar não é nada fácil. Rola ansiedade, expectativa e muito nervosismo pensando no primeiro encontro e, quem sabe, no primeiro beijo. Imagine então quando o pretendente é um vampiro? Pode ser um bem tradicional de capa e longos caninos, um sombrio e misterioso que aparece de repente na sua janela ou um aventureiro de moto e calça jeans, louco para te levar em um passeio inesquecível. Nesses casos, a adrenalina é ainda maior! Nas perigosas páginas de Meu Amor é um Vampiro você conhecerá histórias fantásticas das melhores autoras de literatura vampiresca nacional, repletas de casais apaixonados e situações surpreendentes. Mas não pense que tudo são flores e caixas de bombom, afinal de contas, encontrar o par perfeito pode esconder terríveis surpresas. Proteja o seu pescoço e marque um encontro com histórias que vão do romance ao susto, do suspense ao riso, numa leitura com beijos de tirar o fôlego. Quem nunca se apaixonou que enfie a primeira estaca.

Meu Amor é um Vampiro é do tipo de livro que desperta várias emoções em você. Não apenas uma paixão platônica por um vampiro que brilha. E isso acontece porque o livro é dividido em nove contos rápidos, geralmente contendo dez páginas cada. E cada conto consegue ser extremamente diferente um do outro. É incrível a variedade que a lenda vampiresca conseguiu adquirir depois de Bram Stoker escrever Drácula - principalmente nesses últimos anos.

Os contos são escritos por nove escritoras, cada qual escreveu um e soltou a sua imaginação. Como disse, nenhuma história é baseada na outra, uma é diferente da outra, contendo de vampiras lindas até vampiros feios. São histórias rápidas e, como eu não estou mais acostumada a ler histórias resumidas, percebia os trejeitos que todas têm: são bem resumidas. Mas nenhuma deixa a desejar. É claro que gostei mais de umas e outras só li porque queria saber o final, mas pude apreciar todas. Como, por exemplo, o conto Vampiro Genérico, da Rosa Rios, que acaba de um jeito estranho e pesaroso - me deixou até histérica! Assim como para esse, adoraria que todos os contos tivessem continuação. Alguns pedem por isso, como o conto Nix, da Giulia Moon - ele SUPLICA por uma continuação, o que me deixou, mais uma vez, histérica! Mas de todos os contos, os que mais gostei foram A primeira noite de neblina, da Adriana Araújo, e Nix. Um abre com chave de ouro e o outro fecha com chave de ouro, respectivamente. Adorei a colocação desses!

Não tem como não se identificar com alguma personagem ou algum sentimento exposto, o que te prende mais ainda ao livro. É como um dos vampiros falou:

Minha força é normal, não me transformo em nada, e durmo numa cama de solteiro com colchão ortopédico. Tenho um probleminha na coluna, sabem. Nem travesseiros macios eu posso usar, para não piorar.

Ok, tenho 17 anos e já sou considerada uma velha caduca com dores na coluna, obrigado ;)

Bom, voltando ao livro, digo sem êxitar que é uma leitura "válvula de escape", como costumo dizer. Sabem aqueles livros que nós compramos para dispersar um pouco nosso estresse da pressão rotineira? Então, esse é um ótimo livro para distrair os pensamentos que insistem em lembrar daquele problema que ocorreu na manhã de segunda-feira ou daquele documento importante que esquecemos de entregar. Como é estruturado por contos, dá  tranquilamente para ler um, acabá-lo e começar o próximo quando puder, não se perdendo dentro da história.

Generalizando, as histórias são bem previsíveis. Claro, histórias de vampiros dá para se ter uma noção de quem é o vilão e quem é a vítima. Às vezes fiquei em dúvida quanto quem estava agindo com boas intenções, como no conto O vermelho de teu sangue, escrito por Cristina Rodriguez, que descreve dois irmãos, um mostrando-se rude  e o outro um digno cavalheiro. No final, não era nada do que eu estava pensando, mas já podia imaginar quem era o vampiro, quem era a vítima, entre outras coisas.

Outra coisa que não deixo de comentar é o teor das histórias. Uma é bem assustadora, a outra é amorosa... Até que digo que há uma em que até o amor paterno é questionado e, digo com muito desgosto, tratado como lixo. É assim que uma das personagens é descrita: indiferente quanto às singelas emoções. E isso me reverteu o estômago - sinceramente, achei bem horripilante o que aconteceu nessa história, que não foi uma das melhores que já li, mas sei destacar os pontos positivos, apesar dos pesares.

Por último gostaria de comentar o ótimo trabalho de diagramação da editora Draco - eu não encontrei nem um único erro de revisão. Adorei, e isso com certeza aumentou minha avaliação final do livro. A única coisa que acharia mais adequada ao livro é uma nova capa. A atual nada diz do conteúdo apresentado pelo livro e é bem genérica. Seria bem bacana colocar uma imagem mais sentimental e que esteja adequada aos contos ou a somente um.

Autoras: Adriana Araújo, Ana C. Silveira, Cristina Rodriguez, Giulia Moon, Helena Gomes, Nazarethe Fonseca, Regina Drummond, Rosa Rios e Valéria Hadel 
Editora: Draco
ISBN: 9788562942099
Páginas: 159 

7 comentários:

  1. Quero ler, vou participar da promoção, quem sabe rola?!

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca ia imaginar eu lendo esse livro. A capa também nem colabora, né? Mas se eu ganhasse.. quem sabe ihihihh. Mas você deu uma visão mais interssante para ele... e ele é fininho dá para ler rápido, né??
    A sua nota foi tão alta!!! Caramba!

    querida.. depois qdo puder.. vai no meu blog e me segue? (resolvi colocar os seguidores .. rs)

    bjss

    ResponderExcluir
  3. ai, mell, eu to louca, louca mesmo pra ler este livro. to até participando da promoção. tomara que eu ganhe :D hahaha
    enfim, sobre seu comentário lá no blog, Melancia, Férias (etc) não é uma série. Melancia conta a história da Claire, uma das irmãs Walsh, assim como Férias conta da Rachel, Tem Alguém Aí conta da Anna e, algum outro que não sei qual é, conta de outra irmã. Você não precisa ler na ordem, porque o entendimento não depende do anterior, isso que eu achei bacana :D Mas, sim, as personagens são as mesmas, apesar de em cada um ser voltado pra vida daquela que conta, então nem sempre as outras irmãs estão presentes na história, entende?

    ResponderExcluir
  4. Eu sei que nem tem nada a ver as histórias, mas esse livro me lembra Formaturas Infernais, tem um das histórias que tbm teve continuação õ/
    (triste que não veio pro Brasil ainda --')

    vc me deixou curiosa com ele, parece ser muito bom :D

    e pequeno ele em? o.õ

    ResponderExcluir
  5. É, a gente (eu e a Mari) tivemos a ideia da coluna juntas, acabou que eu mudei meu blog pra um estilo mais literário e não quis parar com a "coluna" dela, entende? Aí só mandei mesmo os nomes de alguns livros que eu sabia que ela queria ler, tendo, assim, a constante participação dela no blog :D eu nem gosto, né? hahaha
    Eu só conheci Poderosa por agora, e achei muito legal a capa e a história. To doida pra ler porque só escutei pessoas falando bem dele...

    ResponderExcluir
  6. Parece ser legal apesar de eu não ser muito fã de contos. Eu adorei Imortal- História de amor eterno, então tenho até um pouco de medo de ler esse. Mas lendo sua resenha dá até vontade de ler, adorei aquele trecho que vc colocou!
    Amei a resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Mellory, amei sua resenha! Também adorei todos os contos e SUPER achei que eles deveriam ter continuação - principalmente NIX, né? *____*~

    Eu meio que entendi um pouco o que o pessoal da Draco quis passar com a capa - algo que fosse bem adolescente e bem clichê e bem romantizado. Achei que ficou bem geralizada, como você disse, mas achei que combinou também. =))

    ^^~

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo