resenha 1

resenha 1
Ensaio sobre a cegueira Saramago

resenha 2

resenha 2
Uma duas Eliane Brum

resenha 3

resenha 3
ao farol virgínia woolf

resenha 4

resenha 4
mulheres de cinzas mia couto

resenha 5

resenha 5
Extraordinário Luandino Vieira

resenha 6

resenha 6
Luuanda Luandino Vieira
31.8.10

Blog Day 2010 Para quem ainda não sabe, no dia 31 de agosto é comemorado o dia do blog, e existe um projeto para esse dia tão especial para nós, blogueiras: o Blog Day (site aqui, para saber mais), onde indicamos 5 blogs de que gostamos nesse dia.
Inicialmente eu adorei a ideia, apesar de não ter sido indicada por nenhum outro blog hahaha, mas como eu já estava querendo fazer um post de indicações de blogs, juntei o útil ao agradável (e que agradável é uma homenagem, não?) Os 5 blogs que vou indicar nesse post não são tão antigos (são relativamente novos, e alguns são BEM novinhos), até porque adoro indicações de blogs literários novos, pois assim conheço os que existem paralelamente aos já famosos. Ah! E todos são literários, ok (tenho dicas de outros tipos de blogs, mas fica para um outro post)?



continue lendo »
29.8.10


Sorteio ENCERRADO.

 É com muita euforia que divulgo o primeiro sorteio aqui no CP! E de um livro que recebi através de uma parceria super bacana com a editora Draco, e que estou adorando a leitura. Essa semana ainda eu publico a resenha, ok?
 Eu ia esperar publicar a resenha primeiro, mas como já havia prometido lançar esse post há muito tempo pelo twitter imaginando que daria tempo para ler e resenhar aqui no blog, não vou descumprir com uma promessa, não é? Já que até eu resenhar o sorteio ainda vai estar rolando, então não vejo problemas. O sorteio vai rolar até 22/09, e aceito inscrições até as 17hrs desse dia, ok?








continue lendo »

  Mais um Agora que eu tenho, tag aqui no blog onde eu mostro para vocês os livros que "adquiri" desde o último post publicado da tag. Podem ser livros comprados, alugados, cedidos, trocados e até mesmo emprestados! E às vezes poderá aparecer filmes e cds que eu venha a adquirir, também. 
 Eu havia feito um outro vídeo antes desse, com outras coisas para mostrar para vocês, mas deu um bug super WTF?  e o vídeo não deu certo. Aí fiquei com preguiça de fazer tudo de novo, já que já tinha feito esse daí de baixo, e depois mostro para vocês as outras coisas, ok? ;)


continue lendo »
27.8.10




Sinopse: As coisas não estão bonitas para Emerson Watts. Em tinha certeza de que não poderia haver algo pior do que ter seu cérebro transplantado para o corpo de uma supermodelo adolescente. Mas ela estava errada. Porque aquela supermodelo poderia ter uma mãe que desapareceu misteriosamente, um irmão que apareceu em sua porta exigindo respostas, um ex-melhor amigo que pretende destruir a Stark Enterprises para vingar a morte de seu amor, e um galã britânico que escreveu uma canção sobre ela - que está no topo das paradas. Como Em pode equilibrar tudo isso com a escola, desfiles e excursões de fim de semana para St. John – especialmente quando ela tem ex-namorados rastejando para fora da toca que querem mais do que simplesmente uma fotografia memorável; uma irmã que está a caminho dos campeonatos de líderes de torcida; uma companhia a qual ela representa que parece estar indo para o lado negro... Sem falar em tentar convencer o amor da sua vida que modelos não são realmente cabeças de vento... especialmente uma modelo em particular. Mas, então, ninguém disse que ia ser fácil ser Nikki. [fonte: Fernanda Bookshelf]

continue lendo »
24.8.10

 Mais um Agora que eu tenho, tag aqui no blog onde eu mostro para vocês os livros que "adquiri" desde o último post publicado da tag. Podem ser livros comprados, alugados, cedidos, trocados e até mesmo emprestados! E às vezes poderá aparecer filmes e cds que eu venha a adquirir, também.
 Hoje os livros são exclusivamente de parcerias, para resenha aqui no blog.



continue lendo »
23.8.10

 "Depois de conquistar milhares de leitores e leitoras, a nossa doce e querida Fani volta ainda mais divertida e encantadora. O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra! Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez. Mais do que a história de uma adolescente que se encoraja a fazer intercâmbio e morar fora por um ano, este livro fala de um grande e delicado amor. Em meio a uma avalanche de sentimentos e acontecimentos surpreendentes, ela consegue viver intensamente na Inglaterra, conhecendo pessoas que conquistam seu coração e sua amizade para toda a vida. Porém, o melhor filme de sua vida ainda está para ser contado, ou melhor, vivido…"

 Depois que li Fazendo Meu Filme, Fani na Terra da Rainha, fiquei mais do que com um gostinho de quero mais! Simplesmente porque o primeiro livro da série termina pedindo por uma continuação. Mas não vou contar por aqui qual é o final, não é? err Assim, quem ler o primeiro vai saber exatamente do que estou falando. Sério, sem dúvidas foi uma sacada genial para deixar os leitores ansiosos pela continuação.

 Não fazia muita ideia do que esperar da leitura do segundo livro, mas ele tem aquela característica gostosa da narrativa da escritora Paula Pimenta que te deixa com vontade de vivenciar TUDO o que a protagonista está vivendo - até os momentos mais baixo astrais! E é lógico que eu, amando a terra da rainha, não iria deixar de amar a história do intercâmbio de Fani. Para quem ainda não fez um intercâmbio - como eu, que só viajei e sou louca para estudar lá -  o livro intensifica a vontade de estar no país onde todos exigem pontualidade e tomam chá da tarde.

 Nessa continuação, Fani começa com o pé esquerdo emocionalmente falando, e termina tudo as mil maravilhas, para quem leu somente o primeiro volume e quer saber sobre a vida amorosa da personagens. E esperem muito mais, que nesse cenário não terá lugar para somente uma pessoa! hahaha Além disso, Fani inicia seu intercâmbio muito dependente e, conforme ela vai tendo que se virar, podemos perceber a maturidade que ela vai adquirindo - pois é isso que mais ganhamos em um intercâmbio. Ela se vê sem sua família biológica, mas acaba criando laços incríveis com a host family que a acolhe. Também se relaciona com todo o tipo de pessoa que pode se imaginar, aprende muito sobre a cultura inglesa e passa por diversas situações - como fazer aulas extracurriculares (e assim, descobrir mais um talento vinculado à sua paixão por cinema), ir a shows de boy-bands do momento (MCFLY!), conhecer Londres (!), entre muitas outros momentos que, logo após que volta para o Brasil, tem certeza que irá ficar guardado em sua memória para sempre. Também, não é pra pouco, não? haha

Além disso, várias situações são narradas através de cartas e e-mails, o que deixa tudo muito mais moderno. Ah! E o toque todo especial de de citações cinematográficas e de músicas MUITO boas! Só por esses motivos, já vale a pena lê-lo.
Autora: Paula PimentaEditora: Gutenberg - ISBN: 9788589239806 - Páginas: 325
Minha avaliação
Capa: /2 (quatro e meio) 
História: 
continue lendo »
17.8.10



Sinopse: "Amy Haskel é subeditora do jornal da faculdade e acredita que logo será convocada para a sociedade secreta Pena & Tinta. Mas tudo muda quando ela se torna uma das primeiras garotas convidadas a integrar a Rosa & Túmulo, a sociedade secreta mais poderosa - e infame - do país. Amy vê sua vida virar do avesso depois que se transforma em uma Coveira (como são chamados os integrantes da Rosa & Túmulo) - não consegue estudar, se afasta dos amigos e está prestes a perder seu quase-namorado. E é só o começo. Em nome da sociedade, Amy deverá assumir a liderança de uma grande conspiração que envolve dinheiro e poder, e que tem (grandes) chances de destruir sua vida."





continue lendo »
16.8.10

 Catálogos é uma tag aqui no CP onde escolho uma editora e divulgo seus livros. Ou melhor, os que eu mais quero ler!
 Fica assim, como sendo uma dica à vocês que, como eu, saberão mais sobre o que cada editora tem a nos disponibilizar, conhecendo um pouco mais dela.



Catálogos #2 - Editora Novo Conceito
continue lendo »
14.8.10

 Mais um Agora que eu tenho, tag aqui no blog onde eu mostro para vocês os livros que "adquiri" desde o último post publicado da tag. Podem ser livros comprados, alugados, trocados e até mesmo emprestados! E às vezes poderá aparecer filmes e cds que eu venha a adquirir, também. Aliás, hoje há mais do que livros para mostrar à vocês! :)
 Espero que gostem do vídeo de hoje, ele está com uma qualidade melhor que a do primeiro vídeo da tag, até porque eu consegui me entender um pouco mais com a minha câmera fresca. Mas estou tendo ideias para melhorar os próximos vídeos!

continue lendo »
9.8.10

 Quem está acompanhando, nem que seja há poucos meses, o processo de publicação de Mandy Porto, a fofíssima autora do blog My Little World Of Book, está ansioso pela divulgação da capa oficial do livro que será lançado pela editora Novo Século esse mês (ou possivelmente no começo do próximo). Mas, CALMA! Ela acabou de divulgar a capa que é LINDA horrores, e produzida pela Marina Avila.
continue lendo »

Na Minha Lista é uma coluna do Croissant Parisiense onde eu mostro à vocês as listas que faço durante o ano, ou que faço exclusivamente ao blog. Como amo fazer listas (mas raramente as sigo), resolvi compartilhar com vocês!
 Na Minha Lista de hoje, mostro à vocês outros (vejam na Na Minha Lista #1, o top 5) livros que quero muito ler.



continue lendo »
8.8.10

 O blog está ganhando várias colunas e não poderia deixar de ter a de músicas, claro. Como adoro ouvir música, geralmente faço lista sobre elas e saio procurando músicas pela internet. Resolvi criar essa coluna onde posso disponibilizar as músicas que estou ouvindo no momento. 
 Bom, ontem assisti Leap Year (Casa comigo?) e adorei o filme, com músicas cutes e cenas lindas (foi filmada na Irlanda, mesmo). Então eu resolvi ir atrás da trilha sonora do filme. As músicas que consegui encontrar (não achei na internet a lista, tive que copiar dos créditos finais que passa depois do filme, sabe?) são muito fofas e duas eu até já conhecia. Algumas são bem dançantes, outras já são calmas, até diria fossa de sofá feelings, se é que me entendem.

continue lendo »
7.8.10

 Hoje trago mais uma escritora brasileira para uma entrevista. Ela escreveu o livro chamado "Estrela Píer", pela editora Novos Talentos da Literatura Brasileira,  que narra a história de Lúcia Píer, uma fã que se vê numa oportunidade dos sonhos de qualquer uma: conhecer seu ídolo num jantar e em Londres! Mas parece-me que há muito mais para a protagonista descobrir do que apenas o rostinho de um ator inglês famoso.
 Continuando com a coluna Entrevistando Um Autor, Kamila Denlescki me fez uma ótima surpresa! Ela fez uma entrevista filmada para o CP, e foi uma fofa o tempo todo!



continue lendo »
4.8.10


"Emerson Watts odeia seu nome, tem problemas com quase todo mundo na escola e seu melhor amigo parece nem desconfiar de sua paixão por ele. Parece que ela tem problemas? Pois um acidente num shopping aproxima a garota e a famosa modelo Nikki Howard muito mais do que deveria, e é aqui que os problemas começam de verdade."


 Esse livro é um lançamento da Meg Cabot, e já é muito falado e conhecido por nós - pelo menos é o que vejo. Ele trás a deliciosa e reconhecível narrativa da autora e é de uma leitura rápida e fácil.
 Conta a história de uma garota nerd, nada popular e que odeia essa turma do colégio. Junto com o seu amigo, Christopher, Emmerson (sim, nome de um poeta de quem seu pai é fã!) ironiza tudo o que esse grupo faz. Mas o que ela não imaginava era que o destino lhe pregaria uma peça muito, mas muuito complexa: quando é obrigada a levar sua irmã à uma inauguração, acontece um acidente e ela acaba acordando no corpo de um super modelo e itgirl, Nikki Howard. Estou tentando não soltar algum spoiler, mas está difícil. Caso escape algum, foi sem querer, ok? haha

 Agora Em tem uma enorme responsabilidade. Deverá esconder de todos, menos de sua família e da empresa para quem trabalha - ou seria melhor dizer em que Nikki trabalhava? -, de que é Emmerson e não Nikki, mas é confuso, não? Sim, até a personagem se confunde um pouco, mas o fato é que Emmerson Watts está dentro do corpo de Nikki Howard. O cérebro de Nikki Howard agora é o cérebro de Emmerson Watts. E o corpo de Nikki Howard agora pertence ao cérebro de Emmerson Watts. Entendeu? Não? Pois é, ficou confuso até para mim, mas se você ler, entenderá tudinho. Traduzindo, Em acorda no corpo de Nikki e pronto, o resto você terá que descobrir lendo! hahahaha

 Com toda essa loucura acontecendo, Em - ou Nikki? - tem que lidar com a agenda - e todos os compromissos marcados nela -, com o namorado, melhor amiga, agente e cachorro de Nikki. Além disso, não quer deixar de frequentar sua antiga escola - a escola em que Em estudava antes de acontecer o acidente -, nem de manter contato com a sua "antiga" família e muito menos de deixar esquecido e guardado somente em seu cérebro a realidade que o seu - agora, sim - antigo coração lhe dizia: ela ama Christopher. Mas como recuperar pelo menos aquela amizade de antes se o garoto não dá a mínima para super modelos como Nikki Howard? O mais difícil é que é Em NO CORPO de Nikki, então como Christopher reagiria à isso, será que ele vai deixar de lado todo o preconceito? É o que quero descobrir nos próximos livros, pois a história ainda não acabou e o primeiro volume da série acabou com um gostinho de quero mais :(

 O que eu achei interessante foi o sub título do livro: "É a beleza que importa..." Ou, é a aparência que realmente importa. No livro, há muito clareza quanto à sociedade atual: nosso reconhecimento está no nosso exterior. Você reconhece alguém pela sua aparência, não pelo que ela pensa - ou pelo menos é o que importa para a sociedade - apenas o que você é por fora.

Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501083203
Páginas: 320
Avaliação: 
Compre na Saraiva por apenas R$26,30!
continue lendo »
2.8.10

  É com muita alegria e entusiasmo que apresento a primeira entrevista do blog! E como a intenção dessa coluna é sabermos mais sobre os nossos queridos autores – ou os que virão a ser – nada melhor do que trazer para a estréia uma escritora que gostei logo de cara e não cheguei a ver nenhuma entrevista com ela. Quer outro motivo especial? Ela é brasileira! Adoro prestigiar nossos escritores.
  Alguém já ouviu falar de Carolina Munhóz? A “conheci” pelo site da Bienal – onde ela, inclusive, estará numa tarde de autógrafos no estande da Pergaminho – e a contatei para a primeira entrevista do CP. Ela foi muito fofa desde o início, e já entramos em contato por diversos meios de comunicação (Orkut, twitter, e-mails – estarei listando todos no final do post). Super atenciosa, é o que já revelo. Ela começou a escrever “A fada”, que foi publicado pela editora Arte escrita no ano passado, com apenas 16 anos, acreditam? Acho isso super meigo. O livro conta a história de Melanie que descobre ser uma princesa fada com apenas 18 anos. E com isso, envolve romance, mistério, magia, descobertas e, creio eu, muita responsabilidade.
1- Carolina, eu li em seu site que desde pequena você nutria uma paixão por literatura. Como você iniciou essa sua paixão e você teve influência de amigos, familiares, professores, etc?
Eu já lia um pouco quando era pequena, mas realmente fiquei apaixonada por leitura após uma aposta de uma amiga. Ela me disse que eu não conseguir ler Harry Potter e a Pedra Filosofal em uma semana. No final daquela semana eu estava terminando o Cálice de Fogo. Acho que a maior influência foi de amigos. Meus pais até hoje não entendem pra quem eu puxei =)

2- Você já viajou para o exterior e prestou serviços de Au Pair. Eu e minhas amigas somos doidas para fazer uma viagem a outros países e recentemente descobrimos esse tipo de programação. Como foi a sua viagem e que curso você fez? Algum conselho para quem pretende trabalhar de Au Pair no exterior? 
Eu decidi do nada ser Au Pair. Não me lembro nem como descobri essa forma de intercâmbio. Sei que sempre quis morar fora e quando vi a oportunidade de ser Au Pair agarrei e fui atrás.
Eu acho que toda menina um dia deveria ser uma Au Pair. 1- Porque é uma ótima experiência para se aprender inglês e conhecer um outro país 2- Porque você se torna independente 3 – Porque você começa a dar mais valor a família e descobre o que é ser mãe e o que é tomar conta de uma criança.
Eu acabei não fazendo nenhum curso muito específico. Conversei com a minha Host Family e eles concordaram que por meu inglês já ser bom eu não precisava gastar minha bolsa com o curso. Entao fiz os 6 créditos em ESL (English as Second Languafe) em uma adult school (é um tipo de escola para estrangeiros e é de graça). O dinheiro do curso usei para viajar para a Europa. =)
Acho que se a garota conseguir esperar até os 21 anos para ser Au Pair é melhor. Porque com certeza vai curtir mais. A maioridade nos Estados Unidos é 21, então antes disso você não pode por exemplo ir para balada e acho que TODO MUNDO deveria um dia conhecer uma balada americana hehe. Eu fui com 18 anos e sofria para conseguir entrar nos clubs.
(à direita, Carolina em Londres, no cenário principal de seu livro - Trafalgar Square)

3- Você também já conheceu os atores da saga Harry Potter em uma das muitas viagens que fez ao exterior e passou a fazer parte da equipe do famoso site brasileiro Potterish. Como foi realizar o sonho de conhecer seus ídolos e como é fazer parte de uma equipe incrível como a do Potterish?

Conhecer o Daniel, a Emma e o Rupert foi a melhor experiência. Eles foram muito legais comigo, deram autógrafos, falaram oi para câmera e o Rupert até me deu um selinho. Foi o melhor final de semana da minha vida e agradeço até hoje por poder ter tido essa experiência maravilhosa.
Trabalhar para o Potterish sempre foi algo que quis e hoje vejo o quanto foi bom para mim. Toda equipe é muito legal e ter feito os especiais para eles me fazem muito feliz.

4- No exterior é muito difícil tornar-se um autor publicado devido ao amplo mercado literário, mas no Brasil, apesar de outras circunstâncias, não é diferente, e sabemos que a literatura nacional não é lá muito considerada. Também sabemos que por conta disso, fica muito difícil de alguma editora brasileira se interessar por autores brasileiros. Como foi o processo de publicação de “A Fada”? Demorou muito até a editora Arte Escrita se interessar pelo livro?
Realmente a procura por editora no Brasil é muito difícil. Uma porque no exterior essa procura fica por conta de um agente literário que você fecha contrato e aqui é o próprio autor que procura. Fiquei dos meus 16 aos meus 20 anos procurando editora até a Arte Escrita me encontrar. Uma amiga de faculdade me contou que trabalhava na editora e que havia comentado sobre meu livro e eles ficaram interessados. Em poucos meses o livro já estava sendo lançado na FNAC.
5- Aliás, eu tenho uma grande curiosidade! Como foi todo o processo após a editora se interessar pelo seu manuscrito, ou seja, o que rolou após receber a confirmação da editora?
Nossa depois da confirmação é uma montanha russa.  Acho que o maior trabalho para o lançamento é deixar o livro do jeito que você quer. Entao existe muitas correções, escolhas de imagens, capa e etc. Mesmo assim nunca sai exatamente como você queria. Por isso agora em minha reimpressão estou concertando várias coisas que não gostei e creio que o livro vai ficar bem mais legal.
6- Hoje em dia sinto que a nossa literatura, mesmo que os livros YA, estão muito desvalorizados em relação aos da literatura americana, por exemplo. De certa forma você sente algum tipo de preconceito de editoras e leitores brasileiros por ser uma autora brasileira?
Acho que os leitores brasileiros estão muito acostumados a ler livros estrangeiros, principalmente os livros teens e de ficção. Eles não percebem que existe ficção no Brasil também e por isso minha maior estratégia é mostrar para o Brasil que existem jovens que escrevem aqui e que também há ficção no nosso país. Para se lançar um livro depois no exterior creio que eles fecham um pouco os mercados para nós, brasileiros. É raro ver um autor dar certo.
7- Ser uma escritora publicada é como se fosse um sonho para muitas garotas e também para muitos garotos. Como foi a sua reação quando viu “A Fada” pela primeira vez numa livraria como a Saraiva? (foto à esquerda)
Foi incrível! É como se o seu bebe tivesse acabado de nascer. O dia do lançamento na FNAC foi à experiência mais maluca e mais emocionante. Você ver todas aquelas pessoas ali por sua causa e assinar todos aqueles livro te fazem ver o quanto você é importante para o mundo. É realmente fantástico. Até hoje quando vejo meu livro em uma livraria tenho vontade de chorar de felicidade.
8- Aos 16 anos você começou a escrever o seu livro “A fada” que hoje é publicado pela editora Arte Escrita. Por que resolveu escrever o livro? Você teve estímulos para escrevê-lo ou partiu de sua própria e única vontade?
Resolvi escrever o livro após um sonho que tive com a personagem. Estava muito deprimida, pois minha mãe havia me separado de minha cachorrinha e resolvi colocar todas as minhas magoas na história. Até hoje não me lembro de como escrevi. Só sei que ficava horas no computador e que depois via inúmeras palavras escritas sem perceber que eu havia escrito.
9- Você tem algo em comum com algum de seus personagens?
A personalidade da Mel foi com base a minha personalidade. Tudo que ela pensava e agia era como eu pensava e agia aos 16 anos. Ela é um reflexo de uma Carol nova.

10- Dentre todos os seus personagens, qual é o seu preferido? Por quê?
Eu sou apaixonada completamente pela Mel. Ela é tudo para mim. Quando terminei o livro eu não parava de chorar pensando que agora tinha que me afastar dela. Escrevendo a continuação me sinto muito mais aliviada. Eu amo ela porque ela é uma personagem fácil de identificar. Outro personagem do livro que gosto muito é o Derrick, pai do personagem Arthur. Ele foi uma surpresa bem gostosa no livro.
11- O seu livro foi lançado no dia 13 de fevereiro do ano passado. A partir de lançado, sabemos que os leitores vão aumentando cada vez mais. Desde lá, como tem sido com os seus leitores?
Tem sido maravilhoso! É tão bacana receber um email de alguém que você não conhece, mas que se identificou com você e seu livro. Amo falar com meus leitores. Adoro responder os e-mails, scraps e tweets. Hoje em dia está sendo um pouco mais difícil responder, pois graças a Deus meu e-mail anda bem movimentado, mas sempre tento responder o mais rápido possível e adoro quando eles ficam felizes. O que seria de um escritor sem seus leitores né?
12- Tem recebido muitas críticas positivas e negativas?
Tenho recebido muitas críticas. Adoro quando alguém vem conversar comigo sobre A Fada. Não fico chateada com as negativas, desde que sejam feitas de maneira construtiva e educada, acho que com o erro as pessoas crescem. E as positivas são d+.
13- E atualmente, está escrevendo algum livro? Se sim, conte-nos um pouco sobre ele =)
Estou focada na continuação de A Fada e no começo de uma trilogia que se passa na idade média. A continuação estou fazendo porque após algumas palestras vi que os leitores gostaram muito da Mel e queriam saber mais sobre ela. Então resolvi trazer de volta a Mel, o Arthur e o Patrick. Dessa vez o livro é muito mais focada em Fairyland do que em Londres e isso é bacana pois há muito mais magia nele.
A minha nova trilogia não posso falar muito e nem o título, pois ainda não está registrada. Porém vai ser bem legal, maior que os livros de A Fada e vai trazer vários personagens bacanas. Estou tendo muito mais trabalho para fazer essa nova história.
14- Qual é o seu conselho para quem está tentando escrever um livro na adolescência? Você já passou por isso, então quem melhor para responder essa pergunta senão você.
Meu conselho é ESTUDE BASTANTE. Pode parecer besteira, mas tudo que você aprende na escola, principalmente em português e história, acaba refletindo muito no seu livro. Também pesquise bastante antes de começar seu livro. Isso ajuda muito na hora de saber como seu personagem é, como é seu cenário e como vai ser o enredo de sua história.
15- Apesar de “A fada” ter sido publicado há mais de um ano, eu ainda não o li. Estou muito ansiosa para tê-lo em minhas mãos. Obrigado por aceitar fazer parte da estréia da tag “Entrevistando um autor” aqui no blog, eu adorei poder fazer todas essas perguntas para você e fiquei ainda mais contente por você ser tão atenciosa! E para finalizar, o que você tem a dizer para os leitores do Croissant Parisiense que ainda não leu o seu livro?
Primeiramente AMEI a experiência de poder conversar com os leitores do Croissant Parisiense. Acho que blogs como esse fazem de nós escritores seres ainda mais especiais. Muito obrigada pela oportunidade! =)
Bem..se você gosta de magia, aventura, romance, conflitos e descobertas de vida vale a pena ler A Fada (Editora Arte Escrita) de Carolina Munhóz. O livro foi feito com muito carinho, é para ambos os sexos e para todas as idades. Tenho certeza que algum ensinamento você vai levar após ler meu livro. =)
Quem quiser conhecer um pouco mais da minha carreira acessem www.carolinamunhoz.com e podem me adicionar no twitter (@carolinamunhoz), Orkut ou mandar e-mail que estou sempre aberta a críticas, elogios e sugestões. Ficarei muito feliz em saber o que achou dessa entrevista.
Novamente obrigada e que as Fadas iluminem a todos!
continue lendo »