31.7.10

Resenha: Sussurro, Becca Fitzpatrick

 "Se apaixonar nunca foi tão fácil… ou tão mortal. Para Nora Gray, romance não era parte do plano. Ela nunca se sentiu particularmente atraída por nenhum garoto de sua escola, não importa o quanto sua melhor amiga Vee os empurre para ela. Não até a chegada de Patch.
Com seu sorriso tranquilo e olhos que parecem enxergar dentro dela, Nora é atraída por ele contra seu bom senso. Mas após uma série de acontecimentos aterrorizantes, Nora não sabe em quem confiar. Patch parece estar onde quer que ela esteja, e saber mais que ela do que seus amigos mais íntimos.
Ela não consegue decidir entre cair nos braços dele ou correr e se esconder. E quando tenta encontrar algumas respostas, ela se acha próxima de uma verdade que é bem mais perturbadora do que qualquer coisa que Patch a faça sentir. Pois Nora está bem no meio de uma antiga batalha entre os imortais e aqueles que caíram – e, quando se trata de escolher lados, a escolha errada poderá custar sua vida."



Esse foi um livro que me deixou louca de vontade de lê-lo e eu adorava ler resenhas e olhar para o seu site - até ganhar de aniversário. Ele realmente é muito bom, e tudo o que eu imaginei sobre a história antes de ler, foi superado por uma ainda melhor.
 Nora tinha uma vida normal até conhecer seu novo parceiro na aula de biologia. Depois que conheceu, muitas coisas estranhas e fora da realidade começaram a acontecer em sua vida. O que ela não sabia e demorou a descobrir foi que tudo isso estava relacionado ao fato de que Patch é, na realidade, um anjo maldoso, que perdeu suas asas por desrespeitar as regras. Ela até cogitou a ideia de estar ficando maluca, de estar imaginando coisas e todas as besteiras. Mas o que ela não sabia - e nem Patch, diga-se de passagem - era que uma terceira pessoa estava por trás disso tudo. Não que Patch não tenha feito nada, oh, ele não é santo, e nem um anjinho (ou é? haha vamos dizer então que ele é não é um anjo, ele é um anjo caído, certo?), mas ele está dividido. Sim, isso realmente me surpreendeu, mas já vou parando por aqui, pois não quero soltar spoilers e você vai ter que descobrir lendo o que acontece nessa parte. 
 A relação dos dois vai ficando cada vez mais aberta, durante o tempo que passam juntos, e que Nora o conhece - já que ele parece saber tudo sobre a sua vida -, enquanto ele aparece em muitos lugares a que Nora vai, ou força situações a acontecerem. Veja bem, nesse livro o que mais está presente é o controle mental, e nisso quem mais sofre é Nora.
 O livro trabalha bem com a relação entre os dois, e poucas vezes a mãe de Nora aparece, e eu até fiquei com a impressão de que ela não está nem aí para a filha. Poxa, mesmo ela tendo que trabalhar, não é bem assim que as coisas são. Mas tudo bem, foi o jeito que a autora achou para dar mais liberdade à personagem. Outra personagem fundamental é Vee, melhor amiga de Nora. Ela é que deu uma certa dose de humor ao livro, pois todos os momentos em que achei engraçado foram com ela. Mas Vee é bem cabeça de vento e MUITO sem noção haha O que a torna engraçada. E Eliot e Jules, ambos misteriosos, mas Jules aparenta ser aborrecido forever e Eliot muito gentil. E tudo o que Nora pensava sobre os dois acaba mudando drasticamente no final. Podemos até imaginar quem está por trás de tudo, mas achamos mais lógico colocar a culpa toda em quem está mais óbvio - e é o que Nora faz, e acaba percebendo o erro que cometeu.
 O final é bem fofo. Achei muito legal o rumo que a relação entre Nora e Patch tomou. Não vejo a hora de ler Crescendo (a continuação) para descobrir como que será essa tal relação dos dois. Me apaixonei ainda mais por Patch. E a maioria das atitudes que Nora tomou foram sensatas, atitudes que eu mesma tomaria e creio que muitas também. Adoro personagens assim, que são independentes, não são emotivas ou choronas e que realmente tomam atitudes para valer. Esse é um ponto positivo a mais para o livro.
Autor: Becca Fitzpatrick
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788598078786
Páginas: 259
Avaliação: 
Compre por apenas R$19,40 na Saraiva!

14 comentários:

  1. Esse livro é apaixonante! Simples assim! rs
    Beijinhos flor

    ResponderExcluir
  2. Realmente é muito bom, né *_*
    Eu adorei também, e tô louca por Crescendo *_*
    Além do Drew Doyon na capa, que é um caso à parte (hahahhaa) XD

    ResponderExcluir
  3. Eu tô louca pra ler esse livro, pensei em até ler pela net, só que é tão mais emocionante ler com ele em mãos que eu vou esperar. Principalmente ele que eu só vi resenhas positivas *--*

    ResponderExcluir
  4. O livro é ótimo né? Concordo com sua resenha =)))

    ResponderExcluir
  5. aaaaaaaaaah amei seu blog!!! Tenho uma quedinha (mentira, é um puta tombo meeeesmo) por paris xD

    ResponderExcluir
  6. Olá Mellory! Estou colhendo relatos de gêmeos de todo o Brasil, se puder divulgar o texto abaixo, fico muito grata! Abs, Jê.

    Um relacionamento gemelar incomum
    Em Abril de 1969 eu e minha vizinha de Útero, viemos ao mundo. Apesar de sermos bivitelinas, mamãe nos vestia com roupas e calçados idênticos. Eu não gostava, mas aceitava para não desapontar meus pais. De qualquer forma minha individualidade foi desrespeitada. Tive que aceitar também as inevitáveis comparações, mas hoje não me importo mais. Apesar disso, nossa infância foi divertida. Éramos muito unidas, tínhamos sintonia e cumplicidade. Brincavamos e brigavamos com a mesma frequência. Na adolescência, ela escolheu estudar no exterior e eu escolhi ficar. A partir daí, nos perdemos. Nossa vida é marcada por desencontros. Durante muito tempo eu não entendi essa distância emocional, essa lacuna que ficou. Mas hoje eu sei que a vida quis assim. Temos um relacionamento fraternal normal, mas não há intimidade nem cumplicidade como eu sempre desejei. Foi pensando neste relacionamento incomum que criei um blog para conhecer histórias de outros gêmeos: ou contadas por eles próprios ou por seus familiares. Afinal, o que acontece com a relação dos irmãos gêmeos quando chegam a fase adulta? Minha história está sendo contada em “Relato da Autora”.

    Em Vizinhos de Útero você encontra relatos de gêmeos adultos, depoimentos de pais, fotos de gêmeos famosos e artigos relacionados. Se você é gêmeo ou tem filhos gêmeos, tenha sua história postada também!

    Cordialmente,
    Jemima Pompeu
    http://www.vizinhosdeutero.blogspot.com
    Twitter: @vizinhosdeutero

    ResponderExcluir
  7. Eu já falei aqui que gostei do livro, mas não morri de amores por ele (nem pelo Patch. A verdade é que me dava mais vontade de bater com a cabeça dele na parede do que qualquer outra coisa... Exceto nos momentos em que eu queria mesmo ele aqui em casa. Então, fiquei muito confusa hahaha).
    Também não entendi a mãe da Nora. Sei que trabalhar é necessário para conseguir manter os filhos, mas se a pessoa não consegue passar um tempo com o filho em questão, tem coisa errada, certo?
    Vee é MUITO sem noção, mas gostei dela.
    E também achei o final fofo. Falava mal do Patch pra uma amiga minha, mas daí tive que comentar o final fofo com ela e ela não entendeu :B
    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. adorei a sua resenha vou querer ler urgente :D

    ResponderExcluir
  9. Esse é mais um q gostaria de ler..... o ruim q qdo vejo alguém comentando fica mais louca querendo ler logo. Pena q só temos 24h eheh
    boa noite

    ResponderExcluir
  10. vou tefalar que não fiquei caidinha pelo patch nao... não me seduziu, é isso! nem lembrava mais dele HAHA o sou fiel ao jack e ao luke, ambos da kinsella haha

    ResponderExcluir
  11. nooossa :) nunca tinha ouvido falar nesse livro, fiquei curiosa pra ler
    beijinhos flor ^^

    ResponderExcluir
  12. Amei o seu Blog Mel, passa lá pra conhecer o meu tb !! Já estou te seguindo por aqui tb !!! bjss PRI

    www.pittymendoncasantos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Ai, estou loucaaa para ler esse livro!
    Na minha próxima compra ele vai ter que estar no carrinho! Só leio coisas boas sobre ele!
    Beijo

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar e comentar no Literature-se.
Assim que puder, visitarei o seu blog. Caso não tenha um, deixe twitter, Facebook ou e-mail para que eu possa respondê-lo :)
Dicas, sugestões e críticas construtivas? Comentários abertos para isso e muito mais, só contando com aquela boa dose de bom-senso necessário, né? ;)

 
Literature-se © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Prih Mizuh (@pri_mizuh) :: voltar para o topo